Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 8 de Maio de 2021

1 0
:
2 9
:
4 2

Últimas Noticias

Notícias / Geral

22 Abr 2021 - 07:40

Em ranking de desmatamento em terras indígenas, Marãiwatsédé é a primeira colocada

Redação

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
Em Mato Grosso, 205 quilômetros quadrados (km2) do bioma amazônico foi desmatado em março de 2021, representando 25% do total de 810 km2 destruídos na Amazônia Legal nos mesmos 31 dias do corrente ano.

Os dados são do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), obtidos via Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), que monitora via satélite as áreas desflorestadas na região.

Em toda a região, os números do Imazon revelam que houve aumento de 216% de desmatamento em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o desflorestamento somou 256 km² e a área derrubada representa o maior valor da série histórica dos últimos 10 anos referente ao mês de março. No Estado, esse incremento foi de 377%. Em março de 2020, a destruição florestal atingiu 43 km2 do território mato-grossense.

Juntos, Mato Grosso e o Pará concentram 60% da devastação detectada na Amazônia no mês passado. O percentual de desmatamento por estado é o seguinte: Pará (35%), Mato Grosso (25%), Amazonas (12%), Rondônia (11%), Roraima (8%), Maranhão (6%), Acre (2%) e Tocantins (1%). O acumulado de janeiro a março em 2021 também apresenta recorde de desmatamento: o total desmatado é o maior da série de 10 anos, mais do que o dobro do registrado em 2020.

Já as florestas degradadas somaram 64 km2 em março passado na Amazônia, o que compreende um aumento de 156% em relação ao mesmo mês de 2020, quando 25 km foram degradados. Em março de 2021, a degradação foi detectada em Rondônia (39%), Mato Grosso (36%) e Pará (25%). Em Mato Grosso, houve um aumento de 1.050% de degradação, saltando de 2km2 para 23 km2 no mesmo período. O desmatamento consiste na conversão total da floresta para outra cobertura e uso do solo, enquanto a degradação é um distúrbio parcial na floresta causado pela extração de madeira ou por queimadas florestais.

Entre os 10 municípios mato-grossenses considerados mais críticos, estão Nova Bandeirantes e Juara, respectivamente 1.026 km e 709 km ao Norte de Cuiabá.

Já a terra indígena (TI) Marãiwatsédé, localizada nos municípios de Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e São Félix do Araguaia, aparece na primeira colocação do ranking do desmatamento verificado em áreas indígenas.

Por lá, a derrubada atingiu 4km2. Em março deste ano, a maioria (66%) do desflorestamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante foi em assentamentos (22%), unidades de conservação (11%) e TIs (1%).

FISCALIZAÇÃO - O Governo de Mato Grosso garante que implantou a política da tolerância zero com o desmatamento ilegal e está investindo no monitoramento e fiscalização para prevenir as ilicitudes.

A ideia é que ao identificar a alteração de vegetação por imagens de satélite precisas, o Estado avisa por e-mail ao produtor sobre o alerta e providencia a fiscalização in loco para proceder com a penalização do infrator.

Detectada a irregularidade, são aplicadas multas, embargadas áreas e apreendidos equipamentos e maquinários utilizados na ação criminosa, descapitalizando os infratores para evitar a reincidência.

Atualmente, em parceria com o Ministério Público do Estado (MPE), e Ministério Público Federal (MPF), quem desmata ilegalmente responde também nas esferas criminal e civil, além de processo administrativo.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet