Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 8 de Maio de 2021

1 0
:
5 1
:
0 6

Últimas Noticias

Notícias / Polícia

27 Abr 2021 - 09:35

Deputado quer vacinação prioritária de gestantes, puérperas e lactantes: "Índice alarmante de óbitos"

Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
O deputado estadual Dr. Gimenez (PV), médico e vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), apresentou um projeto e conta com o apoio do governador Mauro Mendes (DEM) para incluir gestantes, puérperas e lactantes no grupo prioritário da vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). Segundo ele, há um índice alarmante de óbitos deste grupo.“O governador já acionou a secretaria de saúde no sentido de ver a possibilidade de colocar gestantes como grupo de prioridade. O que nós temos é um índice alarmante, assustador, de problemas de saúde do sexto mês em diante. Nós temos gestantes que contraem Covid, aumentando óbito, tendo parto prematuro, e a vacinação estaria estendida também para as puérperas até o 45º dia, e também para mães lactantes”, defendeu o parlamentar.

Segundo o deputado, o projeto visa a saúde deste grupo pois atualmente muitos bebês tem nascido prematuros e muitas gestantes têm falecido por por pré-eclânpsia, por eclânpsia ou trombolia causados pela Covid-19.

A vacinação seria para gestantes a partir do sexto mês, puérperas até 45 dias após o parto e lactantes. “Até o governador já sinalizou esse apoio. Então certamente, o mais depressa possível. Ainda não passou pela comissão de saúde, mas com certeza a comissão dará celeridade a isso, eu sou vice-presidente”, garantiu.

De acordo com Dr. Gimenez, tanto a AstraZeneca quanto a Coronavac foram testadas em gestantes e o risco de não tomar as vacinas é maior do que o risco de tomar. “É melhor vacinar e não correr o risco do que termos óbitos fetais, óbitos maternos, bebês sem mãe ou mãe sem o filho”, finalizou. 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet