Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 8 de Maio de 2021

1 1
:
2 0
:
0 4

Últimas Noticias

Notícias / Política

29 Abr 2021 - 14:00

Cuiabá cita decisão judicial e cobra que Estado desocupe prédio de secretaria

Decisão no ano passado deu prazo de 120 dias para Secretaria de Cultura sair de prédio da prefeitura

Folha Max

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), promete uma nova briga com o Governo do Estado. Ele deve ingressar na Justiça para que ocorra a desapropriação do prédio que hoje abriga a Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

O prédio, localizado na Avenida Lavapés, imediações do bairro Duque de Caxias, pertence ao município, que requereu o local. Em novembro do ano passado, a juíza Cristhiane Trombini Pula Baggio, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, cencedeu uma decisão favorável ao município, determinando o prazo de 45 dias para a Secel deixar o local.

 

Porém, dias depois, o Tribunal de Justiça estendeu o prazo para 120 dias. Mesmo com  o vencimento do prazo, a pasta ainda não deixou o local, o que deve fomentar a nova briga entre prefeitura e Governo.

Thank you for watching

O prefeito explicou que o prédio foi cedido ao Estado ainda na gestão de Chico Galindo (PTB) para que o local abrigasse a sede da Agecopa (Agência da Copa do Mundo), que depois se transformou em Secopa (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo). A cessão do local foi prorrogada na gestão de Mauro Mendes à frente do Palácio Alencastro, quando o  ex-governador Pedro Taques levou a Secretaria de Cultura para o local.

Emanuel colocou que tentou uma forma de compensação com o Estado ainda na gestão de Taques em relação a cessão do prédio, mas não houve nenhum tipo de acordo. "Já na gestão Pedro Taques entrei na Justiça. Não tinha acordo. Eu peço a Casa dos Governadores, não liberam para Cuiabá. Peço a Ilha da Banana, o Largo do Rosário, que estão ali abandonados, não liberam", declarou o prefeito, em entrevista a Rádio Nativa FM.

De acordo com o prefeito, o prédio deve ser usado pela prefeitura e abrigar algumas pastas ou autarquias. "Posso sair de alguns aluguéis, levar outras secretarias", frisou.

Emanuel negou que o episódio seja mais uma briga com o governador Mauro Mendes (DEM), com quem tem protagonizado diversas troca de farpas nos últimos anos. "Não se trata de briga política. Eu defendo o que é de Cuiabá, mexeu com Cuiabá, mexeu comigo. Eu defendo o que é da população", finalizou.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet