Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 23 de Janeiro de 2022

1 2
:
3 3
:
4 9

Últimas Noticias

Notícias / Política

1 Jun 2021 - 17:10

Comissão da AL rejeita PL que estabeleceria plebiscito para decidir sobre VLT ou BRT

Vinicius Mendes

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
A Comissão de Infraestrutura e Transporte da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) rejeitou, em reunião na semana passada, o Projeto de Lei 010/2020, que prevê a realização de um plebiscito para a escolha entre o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e o Bus Rapid Transit (BRT) como modal de transporte coletivo em Cuiabá e Várzea Grande. Os parlamentares afirmaram que o tema já foi bastante discutido pela Casa de Leis e que os deputados já aprovaram a troca do modal para BRT, que foi baseada em estudos técnicos.O Projeto de Lei 010/2020 que pede a realização do plebiscito é de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB). O deputado Xuxu Dal Molin (PSC), membro da Comissão de Infraestrutura e Transporte, disse que discussões sobre o assunto não estão proibidas, mas os parlamentares acharam melhor rejeitar o plebiscito. Segundo ele o PL apresentado não tinha algumas informações importantes.
 
“O que faltou no projeto é a fonte, como vai ser pago este plebiscito, como vai ser construído. Então ficaram muitas dúvidas. Essa é uma obra que se arrasta há mais de 10 anos, a própria Assembleia já havia autorizado o Governo do Estado a mexer no financiamento, na questão do modal de VLT para BRT, então em cima disso, a AL, como já havia feito esta autorização, teríamos que discutir novamente através de um plebiscito?”, disse.
 
O deputado lembrou que esta matéria já foi amplamente discutida na Casa de Leis e também pela sociedade. O fato de o Poder Legislativo Estadual já ter votado em plenário a mudança para o BRT também pesou para a rejeição do PL.
 
“Que chame a bancada federal, chame a bancada estadual, chame as Câmaras de Cuiabá e Várzea Grande [para discutir], faça uma interlocução, mas um plebiscito, levar a população para uma urna em um momento de pandemia, sem previsão de gastos, para discutir novamente o modal, onde já tem estudos, já tem todo um trabalho feito, a comissão achou melhor evitar isso neste momento porque é um assunto amplamente debatido”, defendeu o deputado.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet