Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 21 de Janeiro de 2022

2 2
:
4 8
:
0 6

Últimas Noticias

Notícias / Política

2 Jun 2021 - 15:10

Emanuelzinho afirma que se VLT é filho da corrupção, Mauro Mendes “ajudou a parir”

Wesley Santiago/Do Local - Max Aguiar

Rogério Florentino / Olhar Direto

 (Crédito: Rogério Florentino / Olhar Direto)
O deputado federal Emanuelzinho (PTB) voltou os canhões mais uma vez contra o governador Mauro Mendes (DEM) e comentou sobre a possível troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o Bus Rapid Transit (BRT), pretendida pelo chefe do Executivo estadual. Questionado sobre o andamento do processo, o parlamentar pontuou que Mauro joga ao vento que o modal é filho da corrupção, mas pontua que se isto for verdade, ele “ajudou a parir”, já que era prefeito de Cuiabá à época em que houve a escolha.“O governador é sempre assim, nunca apresenta fundamento nenhum. Se nós vendêssemos o jatinho que ele comprou para o uso do governo, daria para fazer plebiscito em Cuiabá e Várzea Grande. Quando ele fala que o VLT é filho da corrupção, quem era o prefeito à época que foi aprovado e negociou com Silval? Era o próprio Mauro Mendes. Se é filho da corrupção, ele que ajudou a parir o filho”, disparou o deputado federal, em entrevista nesta quarta-feira (02).
 
Ainda conforme o filho do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que também é defensor ferrenho da continuidade das obras do VLT, está nítido que Mauro Mendes tem apontado o dedo para todo mundo com a intenção de que esqueçam da participação dele no processo.
 
“Estou acompanhando os bastidores, já alertei que não está aprovada na Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana a troca. Na Caixa Econômica Federal também não. Ele está mentindo para a imprensa. É a mesma coisa da Sputnik V. Não vai conseguir entregar do jeito que está. Olha o que ele está fazendo: ‘vou forçar até o final e não vou entregar o BRT e culpar quem defendia o VLT’. Esta é a estratégia. Não tem um papel, um documento”.
 
A Comissão de Infraestrutura e Transporte da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) rejeitou, em reunião na semana passada, o Projeto de Lei 010/2020, que prevê a realização de um plebiscito para a escolha entre o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e o Bus Rapid Transit (BRT) como modal de transporte coletivo em Cuiabá e Várzea Grande. Os parlamentares afirmaram que o tema já foi bastante discutido pela Casa de Leis e que os deputados já aprovaram a troca do modal para BRT, que foi baseada em estudos técnicos.
 
O plebiscito foi articulado pela base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que questiona a decisão do governador Mauro Mendes (DEM). No fim do ano passado, o democrata anunciou que o VLT não será concluído, sendo trocado pelo BRT.
 
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), comemorou a aprovação, no fim de abril, da convocação de plebiscito à consulta pública sobre a definição do modal de transporte público deve ser implantado na Capital.
 
O texto foi apresentado pelos vereadores Dídimo Vovô (PSB), Professor Mário Nadaf (PV), pelo presidente da Casa, Juca do Guaraná Filho (MDB), Sargento Vidal (PROS) e Rodrigo Arruda e Sá (Cidadania). A data para realização e o valor do plebiscito ainda não foram definidos.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet