Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 25 de Junho de 2021

0 0
:
2 5
:
1 3

Últimas Noticias

Notícias / Política

10 Jun 2021 - 16:20

‘Toda vez que tem boas notícias, acontecem fatos estranhos’, diz Emanuel sobre operação da Deccor

Isabela Mercuri / Do local - Airton Marques

Rogério Florentino / Olhar Direto

 (Crédito: Rogério Florentino / Olhar Direto)
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que ainda não está à par da segunda fase da operação ‘Overpriced’, deflagrada na manhã desta quinta-feira (10) pela Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), mas citou que toda vez que a capital está em ‘clima de boas notícias, fatos estranhos acontecem’. Emanuel afirmou que desconfia de perseguição à sua gestão por membros da Deccor.“Toda hora que a Prefeitura de Cuiabá vem com grandes notícias para a cidade, acontecem fatos estranhos, mas se for de conduta de servidor, algo que venha a desabonar a nossa gestão, tem todo meu apoio, toda a minha colaboração e a minha determinação é ser colaborativo com todas as ações de investigações e transparência”, declarou o prefeito.

A primeira fase da Overpriced foi realizada em outubro do ano passado. Na ocasião, a equipe da Deccor identificou irregularidades em procedimentos licitatórios envolvendo ao menos três empresas que forneceram medicamentos à Secretaria Municipal de Saúde, por meio de dispensa de licitação, durante o período da pandemia ocasionada pela covid-19.

Desta vez, a decisão decretada pela juíza da 7ª Vara Criminal da Capital, Ana Cristina Silva Mendes, determinou o bloqueio de valores no valor de R$ 2.175.219,77. Após a representação dos delegados da Deccor e dos promotores, o Poder Judiciário determinou que os quatro servidores investigados à época dos fatos, possivelmente envolvidos com a organização criminosa, cumpram medidas cautelares, entre elas a proibição de acesso à Secretaria Municipalde Saúde de Cuiabá e proibição de contato entre investigados e servidores dos quadros do órgão de saúde da Capital.

Para Emanuel, há indícios de perseguição e ele irá tomar providencias em breve. “Eu não gosto de atacar instituição. Membros que compõem as instituições é que são passiveis de abuso, então tem alguns membros dessa instituição que tem indícios muito fortes de abusos e de perseguição com o intuito de atingir o prefeito e a gestão Emanuel Pinheiro, mas em breve vou me manifestar sobre isso”, declarou.

O prefeito ainda comentou que um dos pedidos da Deccor, que foi sobre a suspensão de pagamentos à empresa em questão, já vinha sendo cumprido pela Prefeitura desde a primeira fase a operação. “Eu não defendo coisa errada não. Uma prefeitura com 20 mil servidores, com quase mil cargos comissionados, o ser humano é passível de erro. Errou? Não tenho compromisso com erro, manda brasa, vai ter todo meu apoio, toda minha colaboração, e eu tenho compromisso é com a população cuiabana”, completou.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet