Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 19 de Setembro de 2021

0 7
:
2 9
:
1 5

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Esporte

29 Jun 2021 - 14:34

Jogos na Arena Pantanal geram empregos diretos e indiretos durante a Copa América

Foram criados mais de 1500 empregos diretos, contando apenas os profissionais que trabalharam na Arena Pantanal durante a competição

Redação

Sem público, sem aglomeração e com todos – delegações, organizadores, imprensa, policiais - testados para Covid-19 (testes do tipo RT-PCR), as equipes da Argentina e da Bolívia se enfrentaram na última partida da Copa América na Arena Pantanal. A Argentina venceu por 4 a 1. Ao todo, o estádio mato-grossense sediou cinco partidas da fase de grupos.

“Por muito tempo a Arena Pantanal foi tratada como um elefante branco indesejado e hoje é uma das melhores, se não a melhor sede da Copa América. Aclamada por dirigentes, esportistas e delegações, o estádio mato-grossense entrou definitivamente para o hall dos grandes complexos esportivos das américas. Duas semanas inesquecíveis, com a presença de grandes estrelas do futebol sul-americano em terras pantaneiras que ajudaram a reaquecer um pouco a economia local. Tudo sem deixar de lado os rigorosos protocolos de biossegurança que garantiram a tranquilidade e o sucesso do evento em Mato Grosso”, diz Beto Dois a Um, secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer.

Para Marcus Jacarandá, gerente da Arena Pantanal durante a Copa América, os cinco jogos realizados em Mato Grosso trouxeram muitos benefícios para a economia local.

“Foram criados mais de 1500 empregos diretos, contando apenas os profissionais que trabalharam na Arena Pantanal durante a competição. Fora esses, muitos empregos gerados nas redes hoteleiras, empresas de transporte e tecnologia. A Copa América em Cuiabá realmente aqueceu a economia e mostrou todos os atributos da Arena Pantanal”, diz.

Elson Alencastro, um dos responsáveis pela manutenção das faixas da Conmebol, explica como foram os dias de trabalho na Arena Pantanal.  

“A pandemia trouxe muitas dificuldades financeiras para muita gente. Poder estar trabalhando aqui hoje é um privilégio de poucos. O cachê que vou receber por esses vinte dias de trabalho vai ajudar muito a minha família”.  

Lucas Fagundes e Elson Alencastro, contratados pela Conmebol para atuar durante a Copa América na Arena PAntanal

Lucas Fagundes, também responsável pela manutenção, contratado pela Conmebol, destacou a oportunidade de poder trabalhar em tempos de crise.

“Diante da pandemia, qualquer coisa que der para pegar é muito bom. Está sendo uma boa oportunidade de trabalho. O cachê é muito bom, para quem estava tanto tempo parado”.

Silvano Júnior, coordenador de posições fotográficas na Arena Pantanal durante a Copa América também destacou a oportunidade do trabalho durante a pandemia.

“Foi uma grande oportunidade poder trabalhar em um evento internacional com o porte da Copa América. Para quem trabalha como autônomo, como é o meu caso, poder trabalhar durante a pandemia é quase um milagre, diante de tanta instabilidade. Aproveitei para fazer muitos contatos, foram 20 dias de trabalho que vou levar para o resto da minha vida”.

A presidente do Sindicato das Empresas de Eventos de Mato Grosso, Alcimar Moretti, enxerga a realização dos jogos da Copa América em Mato Grosso, na Arena Pantanal, como positiva para o setor.

“São sete países da América do Sul assistindo jogos realizados em Mato Grosso, que é um destino turístico em potencial. Então, é importante que esse destino seja divulgado. Com certeza vai repercutir positivamente em 2022. Acredito que tenha sido muito positiva a vinda da Copa América para o estado”, afirmou.

Para Luiz Carlos Nigro, presidente do Sindicato Intermunicipal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Mato Grosso (SHRBS-MT), foi uma oportunidade de reaquecer o setor, tão prejudicado em tempos de pandemia, e movimentar a economia de toda uma cadeia produtiva.

“Faz tempo que não tínhamos um movimento tão bom no setor de hotelaria. Agradecemos ao governador Mauro Mendes e ao secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Beto Dois a Um, por trazerem a Copa América para Cuiabá. E não é só a hotelaria que ganha, empresas de aluguel de vans ganham, de turismo, taxistas, recepcionistas de eventos, vários profissionais contratados, organizadores. Vai movimentar toda uma cadeia que faz girar a economia. E claro, seguindo à risca todos os protocolos de biossegurança exigidos”, ressalta Nigro.

“Parabenizo o governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia Mendes por compreenderem com tamanha clareza a grandiosidade e potencial desse importante aparelho esportivo de Mato Grosso. Uma boa oportunidade para reaquecer a economia durante a Copa América. Centenas de empregos diretos e indiretos foram criados para a Copa América em Mato Grosso, desde que as delegações chegaram à Cuiabá”, destaca Beto Dois a Um. 

Segurança

Desde a chegada das delegações esportivas em Cuiabá, um forte esquema de segurança foi montado em cada traslado das equipes – antes e após a partida - e ao redor do complexo esportivo – no dia do jogo - para evitar qualquer tipo de aglomeração. Todos os policiais envolvidos no esquema de segurança estão vacinados contra a Covid-19 ou tiveram que passar por testes para identificar se estão ou não com vírus ativo.

“Não existiu nenhum tipo de aglomeração, nada de brigas, tudo correu com muita tranquilidade”, ressalta Juliana Matsuda, agente de Polícia Federal.

Forças de segurança organizaram o fechamento do entorno da Arena Pantanal e dos locais de treino das seleções, ruas de acesso ao estádio e de treinamento, escolta do aeroporto e nos hotéis. Não houve nenhum tipo de ocorrência policial antes, durante e após a partida.

“A Arena Pantanal é uma bolha. Todo o acesso foi de pessoas devidamente credenciadas e testadas para Covid-19. As seleções também passam por esse controle. Todos os jogos em Cuiabá ocorreram com muita segurança e tranquilidade”, destaca coronel Moraes, que coordenou as operações da cidade.  

Para a partida entre Argentina e Bolívia foram empregados membros da Polícia Militar, Politec, Polícia Penal, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Além de outros servidores integrantes da Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Segurança Pública, Ministério Público e Poder Judiciário, por meio do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos.

Além desses, também houve emprego do efetivo de servidores do Samu, da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Cuiabá e da Guarda Municipal de Várzea Grande.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet