Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 28 de Setembro de 2021

1 1
:
2 2
:
2 8

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Agronegócio

14 Jul 2021 - 09:56

Multinacional de ex-governador de MT consegue empréstimo de US$ 209,5 milhões

Recursos irão expandir produção em fazendas de Blairo Maggi

Folha max

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
Sustentável e 100% rastreável, a produção de algodão da Agropecuária Maggi, da AMAGGI, deverá se expandir em pelo menos quatro fazendas da companhia em Mato Grosso nos próximos três anos, graças a um financiamento de US$ 209,5 milhões recebido da IFC (International Finance Corporation) e dos bancos Rabobank e Santander. O termo de concessão do financiamento foi assinado no dia 17 de maio.

“Nos últimos anos, o algodão tem se tornado cada vez mais relevante na AMAGGI, que investiu pesado no manejo sustentável, em certificações socioambientais e na rastreabilidade de 100% da produção. A concessão de um financiamento vindo de instituições tão criteriosas - como a IFC, o Rabobank e o Santander - nos confirma que estamos no caminho correto para atender às demandas do mercado internacional”, avalia o presidente executivo da AMAGGI, Judiney Carvalho.

Dos US$ 209,5 milhões a serem investidos na AMAGGI em até três anos, US$ 100 milhões serão destinados diretamente pela IFC, membro do Grupo Banco Mundial e a maior instituição de desenvolvimento global focada no setor privado em países em desenvolvimento. A IFC investe em empresas por meio de empréstimos, investimentos de capital, títulos de dívida e garantias, entre outros.

Os investimentos ainda abrangem outros US$ 39,5 milhões a serem destinados pelo Managed Co-Lending Portfolio Program (MCPP), gerenciado pela IFC, e os demais US$ 70 milhões serão investidos, em cotas iguais, pelo Rabobank e Banco Santander S.A. Toda a produção de algodão ligada a esta captação de recursos internacionais é zero desmatamento e se enquadra em critérios socioambientais como os da Better Cotton Initiative (BCI) e do selo Algodão Brasileiro Responsável (ABR), também alinhados à Política Socioambiental e ao Posicionamento Global de Sustentabilidade da companhia.

Além disso, o programa AMAGGI Cotton Traceability and Sustainability (ACTS) assegura que toda a produção de algodão da companhia possua rastreabilidade desde a origem até o destino final. “Uma das estratégias da IFC no Brasil é reconciliar o crescimento econômico do país e os desafios de sustentabilidade. Em alinhamento, o investimento da IFC ajudará a apoiar o crescimento da AMAGGI, demonstrando também a viabilidade da produção sustentável do algodão. Temos certeza de que isso incentivará outros produtores de algodão a adotar melhores práticas de produção, fortalecendo a competitividade do setor e apoiando a agenda de sustentabilidade do algodão em todo o mundo”, avalia o gerente nacional da IFC para o Brasil, Carlos Leiria Pinto.
O financiamento concedido pelas instituições está vinculado a projetos de expansão e melhoria da cultura do algodão nas fazendas Tanguro (em Querência), Itamarati (em Campo Novo do Parecis), Água Quente e Tucunaré (ambas em Sapezal). As iniciativas ligadas aos investimentos da IFC e do Managed Co-Lending Portfolio Program (MCPP) têm prazo máximo de maturação de nove anos; já os projetos ligados aos investimentos do Rabobank e do Banco Santander S.A têm prazo de maturação de sete anos.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet