Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 28 de Setembro de 2021

1 1
:
0 7
:
0 2

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Geral

10 Abr 2014 - 16:03

Menino tenta pular portão de casa e tem mão perfurada por lança, em GO

Ponta atravessou a mão do garoto de 10 anos, em Rio Verde

 Matheus Andrade da Silva, de 10 anos, teve a mão perfurada por uma lança, na segunda-feira (7), ao tentar pular o portão de casa, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. A lança atravessou a mão direita do garoto. Para encaminhá-lo ao hospital, os bombeiros precisaram serrar a grade. A cirurgia para retirada do objeto da mão do menino durou quase duas horas.

A criança passou dois dias internada no Hospital Municipal da cidade e já teve alta médica. No entanto, ela ainda deve permanecer em tratamento em casa, para que o ferimento não corra riscos de infecção. Segundo o médico que atendeu o garoto, Rodrigo de Almeida Monteiro, ele não deve ter sequelas do acidente. "Poderia ter pegado estruturas nobres na mão e ter até risco de, Deus o livre, perder a mão. Por sorte, não pegou em artéria, nem nervo”, avalia.

Acidente
O acidente aconteceu quando Matheus voltava da escola. Ele conta que tentou pular o portão porque a sua chave de casa estava emprestada para o irmão. “Achei que se eu gritasse, minha mãe não ia escutar. Aí, achei que eu ia conseguir pular no mesmo lugar e ia tocar a campainha, mas quando eu fui pular, escorreguei por causa que meus sapatos estavam molhados e encravou minha mão”, relata Matheus.

A criança foi auxiliada por um homem que passava pelo local no momento do acidente. “Quando eu saí fora que eu olhei e ouvi os gritos dele, ele estava com a mão extravasada no ferro e um moço segurando ele no colo”, relata a mãe do menino, a lavadeira Ângela Danielle Andrade.

O homem já tinha feito a ligação para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas repassou o telefone para que a mãe explicasse o fato aos atendentes. Nervosa com a situação, ela não conseguiu falar. “Ia passando outro rapaz, ele percebeu o meu nervosismo, pegou o telefone e conseguiu falar com o pessoal do Samu”, diz Ângela.
O Samu encaminhou a criança ao hospital após os bombeiros serrarem a grade do portão.

 
Sitevip Internet