Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 20 de Janeiro de 2022

1 7
:
5 2
:
4 1

Últimas Noticias

Notícias / Política

7 Set 2021 - 09:39

STF bloqueia contas e determina busca e apreensão na Aprosoja

O pedido foi pela Procuradoria-Geral da República; mandado é cumprindo nesta tarde

Da Redação Agência Da Notícia com Mídia News

Foto: Reprodução

 (Crédito: Foto: Reprodução)
A Polícia Federal cumpre, na tarde desta segunda-feira (6), mandado de busca e apreensão na sede da Aprosoja MT (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso), no Centro Político Administrativo de Cuiabá.
 
As contas da entidade também foram bloqueadas. 
 
A determinação é do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que acolheu um pedido da Procuradoria-Geral da República, no âmbito do inquérito sobre atos violentos e ameaça à democracia.
 
Conforme apurou a reportagem, os agentes estão recolhendo documentos e vasculhando computadores atrás de provas referentes a possíveil financiamento de atos antidemocráticos.


A manifestação pró-Bolsonaro deve ocorrer em todas as capitais do País nesta terça-feira (7), mas terão como polo Brasília e São Paulo.
 

Há ainda em cumprimento o bloqueio de saques das contas bancárias da instituição e também da Aprosoja Brasil, que tem como presidente o produtor rural mato-grossense Antônio Galvan. 


Moraes alegou que os bloqueios são necessários “para coibir eventuais financiamentos dos atos antidemocráticos marcados para o próximo dia 7 de setembro”.
 
"[Determino] o bloqueio de saques de eventuais fundos em que essas pessoas jurídicas detenham participação, na proporção respectiva, até o dia 8.9.2021, quarta-feira", consta na decisão.
 
Galvan é investigado no inquérito sobre atos violentos e ameaça à democracia. Ele chegou a ter a sua residência vasculhada pela Polícia Federal no fim de agosto, em cumprimento de mandado e apreensão.
 
Ele é presidente da Aprosoja Brasil, e é acusado pela PGR de supostamente financiar por "meio de ativos alocados em pessoas jurídicas" atos antidemocráticos. 
 
"À guisa de exemplo dessa organização, cita-se a utilização de receitas advindas da Aprosoja Nacional, e de possível uso da estrutura da APROSOJA-MT (de onde é originário o atual presidente e investigado) a serem destinadas aos apoiadores de atos antidemocráticos", justificou a PGR em seu pedido.
 
"Para tanto, seriam utilizados fundos (FETHAB e IAGRO) compostos por recursos públicos (contribuições), os quais, segundo documento dos autos, não possuem uma maior transparência nem têm sido destinado para suas finalidades originárias, mas sim, como capital para o financiamento de agentes para a realização das condutas antidemocráticas acima descritas", completou.


A Polícia Federal cumpriu no dia 20 de agosto 29 mandados de busca e apreensão em todo País. Um deles foi em Sinop, na residência de Galvan.
 
Além dele, também foram alvos outras nove pessoas: o cantor Sérgio Reis, o deputado federal bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ), o cantor Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como “Zé Trovão”, o cantor Eduardo Araújo, Wellington Macedo de Souza, Alexandre Urbano Raitz Petersen, Turíbio Torres, Juliano da Silva Martins e Bruno Henrique Semczeszm.
 
No despacho, Moraes proibiu que o grupo – exceto o deputado - se aproxime no raio de um quilômetro da Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF).
 
O grupo planeja realizar um protesto no dia 7 de setembro, comemoração da Independência do Brasil, justamente na sede dos Poderes na Capital Federal.
 
Galvan entrou na mira do STF após realizar uma reunião em que o cantor Sérgio Reis defendeu o afastamento dos ministros da corte pelo Senado Federal.
 
No áudio, uma conversa com um amigo que veio a público no fim de semana, Reis disse que "se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria".
  
Reis também falou de uma reunião que teve com o próprio presidente Jair Bolsonaro e com militares "do Exército, da Marinha e da Aeronáutica", em que informou o que faria.
 
O outro lado
 
A Aprosoja Brasil, por meio de nota, se manifestou sobre a decisão. Leia abaixo.
 
As contas da Aprosoja Brasil seguem rigorosas regras de compliance. Desta forma, não foi e nem pode ser feita nenhuma movimentação irregular nas contas da entidade, pois os gastos são utilizados estritamente com as atividades fim da Aprosoja Brasil.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet