Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 5 de Dezembro de 2021

2 0
:
0 9
:
3 8

Últimas Noticias

Enquete

Na Sua opinião você é a favor ou contra a realização do carnaval em fevereiro de 2022

Notícias / Nos Bastidores

20 Out 2021 - 10:32

As ressacas da pandemia

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

Onofre Ribeiro

Agência da Notícia com Reprodução

Onofre Ribeiro é Jornalista em Mato Grosso (Crédito: Agência da Notícia com Reprodução)

Onofre Ribeiro é Jornalista em Mato Grosso

           Em março de 2020 surgiu no cenário mundial uma doença causada por um vírus supostamente importado da China. Ainda não se entendia que fosse uma pandemia generalizada no mundo. Acabou sendo. Medidas imediatas na surpresa da pandemia foram duras: lockdown, com fechamento geral da economia, confinamento doméstico, uso de máscara, horários de circulação das pessoas, fechamento das repartições de governo e das escolas, somando-se ainda shoppings centers, redução dos vôos dos aviões e de corridas dos ônibus. Uma série de novos comportamentos da população e uma pesada quebradeira de empresas pequenas e médias.
            Em setembro de 2021, depois de uma série de erros e acertos na medicina e na política, a pandemia diminuiu a força. Mas deixou um mar de problemas que começam a surgir no mundo inteiro. Uma grande ressaca econômica. Tomo a liberdade de citar alguns dos problemas da ressaca. Claro que muitos ainda não apareceram, mas certamente virão: 1- desabastecimento de produtos e de alimentos frente ao crescimento da demanda
            2- dificuldades de retomada da produção de produtos, bens e serviços em todas as áreas da indústria mundial
            3- dificuldades na produção de veículos por falta de processadores eletrônicos
            4- dificuldade na produção de equipamentos industriais em todas as áreas pelas mesmas razões
            5- dificuldades no transporte do comércio mundial por falta inicial de containers, depois de navios e agora, de gente nos portos pra operar carga e descarga
            6- dificuldades de gente para descarregar os containers e distribuição das cargas em caminhões. Depois a falta de caminhões e de motoristas
            7- falta de gente pra ocupar postos de serviços no comércio e na indústria na Europa, EUA, Inglaterra, China, Japão e demais países. No Brasil já está começando
            8- nova visão da juventude no mundo inteiro que prefere viver com pouco dinheiro mas não acredita no sistema de trabalho, carreira e status social. Isso é uma bomba atômica dentro da economia mundial
            9- Prevista a insuficiência de fertilizantes para a produção agrícola no Brasil e no mundo. Mato Grosso entra de cheio nessa possibilidade, com graves consequências para a sua economia
            10- Crises no abastecimento de energia na China, país do qual hoje quase todo o mundo depende no fornecimento de insumos em todas as áreas. Exemplos: fertilizantes, insumos químicos para a indústria farmacêutica, para a indústria de plásticos, para todos os setores industriais
            11- Desabastecimento de combustíveis oriundos do petróleo e aumento insustentável dos preços do petróleo
            12- Escassez de energia elétrica e aumentos insustentáveis no uso doméstico, industrial, de serviços e do comércio
            13- Aumentos insustentáveis nos salários, no preço dos alimentos, dos combustíveis, da energia elétrica, da água e dos impostos.
            Uma série de outros itens podem ser acrescentados a esses. Uma nova leitura econômica no mundo, na forma de dolorosa crise que está a um passo da nossa civilização. Por fim, depois dessa ressaca econômica, virá a ressaca política. Mas esse é assunto pro próximo artigo. Tempos extremamente duros nos aguardam, a partir do fim deste ano e nos próximos dois anos.
Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso
onofreribeiro@onofreribeiro.com.br    www.onofreribeiro.com.br

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet