Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 28 de Maio de 2022

2 2
:
5 6
:
1 1

Últimas Noticias

Enquete

Eleições 2022: Quantos deputados Estaduais e Federais o Araguaia deve eleger? Deixe seu comentário!

Notícias / Geral

29 Out 2021 - 08:36

Asfalto da BR 158 está nas mãos da Bancada Federal de MT

Na última segunda-feira (25) iniciou-se o período para apresentação de emendas, que prossegue até 16 de novembro.

Agência da Notícia com Redação

Agência da Notícia com Reprodução

Na última segunda-feira (25) iniciou-se o período para apresentação de emendas, que prossegue até 16 de novembro. (Crédito: Agência da Notícia com Reprodução)

Na última segunda-feira (25) iniciou-se o período para apresentação de emendas, que prossegue até 16 de novembro.

Sem injeção financeira de emendas parlamentares federais o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) não tem meios para pavimentar o Contorno Leste da BR-158 para retirá-la da Terra Indígena Marãiwatséde, no Vale do Araguaia, conforme determinou a Justiça Federal. Na última segunda-feira (25) iniciou-se o período para apresentação de emendas, que prossegue até 16 de novembro. A execução da obra e o fim do impasse entre os Xavantes aldeados ao longo da rodovia e seus usuários passa por entendimento entre os três senadores e os oito deputados da bancada federal mato-grossense.        

Quem sustenta que a obra depende da destinação de emendas federais é o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Em março deste ano, logo após a Justiça Federal em Barra do Garças determinar o deslocamento da rodovia para fora da terra indígena, o ministro reuniu-se com a bancada federal, deputados estaduais e 13 prefeitos do Vale do Araguaia, quando anunciou que o Dnit cumpriria a determinação judicial, mas que precisaria de recursos destinados pela bancada.        

Otimista, no encontro com os parlamentares e prefeitos, Tarcísio de Freitas falou que a obra poderia ser executada a partir de 2022 e concluída em 2025. O ministro desconversou sobre o montante que seria necessário. O governador democrata Mauro Mendes, os senadores Wellington Fagundes (PL) e Jayme Campos (DEM), e os deputados federais Neri Geller (PP), Nelson Barbudo (PSL), Dr. Leonardo (SD), José Medeiros (Podemos), Carlos Bezerra e Juarez Costa (ambos do MDB) e Emanuel Pinheiro Neto (PTB) defendem a construção. No curto espaço para apresentação de emendas Mato Grosso saberá se haverá ou não recursos para o início da pavimentação. Sem precisão do montante necessário nem sobre quanto os senadores e deputados destinarão, o amanhã da 158 é uma incerteza.      

A BR 158 é uma longitudinal que cruza Mato Grosso no sentido sul-norte, entre Pontal do Araguaia/Barra do Garças e Vila Rica, atravessando as cidades de Nova Xavantina, Água Boa, Ribeirão Cascalheira, Porto Alegre do Norte e Confresa fazendo a ligação com o Pará. Com 805 quilômetros de extensão a rodovia não é pavimentada no trecho de 130 em Marãiwatsédé e suas proximidades. Em dezembro de 2012 essa terra indígena foi alvo de uma expropriação e devolvida aos Xavante após sua exploração por posseiros por mais de 30 anos. Desde então os indígenas querem seu deslocamento para fora de sua área. Em março desde ano a juíza federal da Vara Única em Barra do Garças, Danila Gonçalves de Almeida, determinou que em 18 meses a União, o Ibama e o Dnit apresentassem um Plano Básico Ambiental e Estudo de Componente Indígena, e que paralelamente a isso o Dnit iniciasse com urgência a construção do chamado Contorno Leste, para receber o tráfego que ora cruza a terra Xavante.        

A decisão da juíza, acatando uma ação cível pública ajuizada pelo procurador da República Everton Pereira Aguiar Araújo, agradou o cacique Damião Paridzané, líder de Marãiwatsédé, que mesmo assim mantém estado permanente de mobilização para pressionar pelo cumprimento da decisão.        

CONTORNO – O Contorno Leste será a nova rota da 158. Com 180 quilômetros de extensão aumentará o trajeto da rodovia em cerca de 60 quilômetros cruzando as cidades de Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova Dourada e Alto Boa Vista. Sobre rodovias estaduais encascalhadas, o contorno tem parte do traçado acidentado.      

Para o usuário da 158 o contorno não é interessante, pois além de aumentar o trajeto ainda tem contra si a topografia acidentada numa extensão de 25 quilômetros entre Bom Jesus do Araguaia e o leito da rodovia na localidade de Alô Brasil, naquele município. Por outro lado, o deslocamento beneficiará as cidades no trajeto, todas isoladas da malha rodoviária pavimentada.      

Fonte ligada a coordenador da bancada federal, Dr. Leonardo, garante que nesta semana os congressistas mato-grossenses se reunirão para discutirem a questão.


Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet