Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 8 de Dezembro de 2021

0 7
:
0 6
:
5 9

Últimas Noticias

Enquete

Na Sua opinião você é a favor ou contra a realização do carnaval em fevereiro de 2022

Notícias / Política

19 Nov 2021 - 11:22

Wellington: PL acatou pedido e não apoiará rivais do presidente

Senador afirmou que sigla tem se reunido desde quarta-feira (17) para acertar os pontos

Agência da Notícia com Redação da UOL

Agência da Notícia com Reprodução

Senador afirmou que sigla tem se reunido desde quarta-feira (17) para acertar os pontos (Crédito: Agência da Notícia com Reprodução)

Senador afirmou que sigla tem se reunido desde quarta-feira (17) para acertar os pontos

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) disse em entrevista a Fabíola Cidral e Josias de Souza, no UOL News desta manhã, que o partido acatou o pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de não apoiar qualquer adversário seu nas eleições de 2022. Essa é uma das exigências para que o atual chefe do Executivo federal se filie à legenda presidida por Valdemar da Costa Neto.

 

"Por isso foi entregue carta branca ao presidente Valdemar. Mas pela tradição do presidente Valdemar, pela experiência, com certeza, ele não vai tomar posições individuais. Isso vai ser feito exatamente com a executiva nacional, consultando em cada estado a situação real do estado", disse o senador, sobre as negociações do PL com Bolsonaro.

 

A filiação de Bolsonaro ao PL havia sido marcada para a próxima segunda-feira (22), mas no último domingo (14) foi suspensa por causa de diferenças entre o presidente e o partido. Um dos assuntos colocados em xeque nas conversas do PL com Bolsonaro é o afastamento da legenda da possível candidatura do atual vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), ao governo paulista.

 

"Pode ser que o PL tenha, a partir da filiação do presidente Bolsonaro, uma candidatura própria a governador. Cogitou-se e está na possibilidade, inclusive, do ministro da Infraestrutura Tarcísio (Freitas) ser o candidato do PL em São Paulo", afirmou.

 

"Portanto, modifica complemente aquilo que vinha sendo tratado anteriormente e isso é natural na política. Uma evolução de acordo com o momento, e acredito que todos têm que respeitar acima de tudo o partido, que é o objetivo principal".

 

Depois de suspender sua filiação ao PL, Bolsonaro comparou sua entrada no partido a um casamento, dizendo que havia muito a ser conversado com Valdemar da Costa Neto e que vai "casar ou desfazer o noivado". No UOL News, Wellington Fagundes diz que "o namoro foi intenso, o noivado está sendo muito mais", mas acredita no "casamento”.

 

"A gente não quer definir uma data (para filiação de Bolsonaro) porque entendemos que houve sim uma certa precipitação quando anunciamos a data do dia 22 de novembro. Essa data é emblemática para o PL, porque é o número do partido e também será o número do ano da eleição. Por isso, tínhamos inicialmente definido o dia 22 de novembro, mas quem sabe pode ser o 22 de dezembro? Mas não tem definido uma data. Esperamos que seja esse ano ainda", disse o senador.

 

O parlamentar afirmou que o PL tem se reunido desde quarta-feira (17) para acertar os pontos que serão definidos para a filiação de Bolsonaro. De acordo com ele, os encontros entre membros da legenda vão continuar todos os dias até que haja um acordo.

 

“O prego está batido, só falta virar a ponta, a assinatura do presidente. Para isso, temos conversado muito e a última reunião não foi uma reunião específica para tratar do assunto da filiação. Já era uma reunião definida há algum tempo para a gente poder buscar harmonia em todos os estados brasileiros. Foi esse o tema principal”

 

Ao ser perguntado sobre membros do PL insatisfeitos com o acordo que está sendo feito entre o partido e Bolsonaro, Fagundes tenta minimizar a questão.

 

De acordo com ele, até agora "não há uma discordância maior do partido". "Nenhuma liderança do PL até agora se manifestou de forma radical ou contrária às decisões do partido. Tudo que estamos buscando exatamente é uma harmonia, mesmo em algum estado que possa ter a possibilidade de um deputado, de uma liderança, ter que sair do PL. Até agora ninguém saiu chutando o pau da barraca".


Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet