Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 26 de Setembro de 2021

0 9
:
4 9
:
5 2

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Geral

11 Abr 2014 - 15:28

AL deve convocar secretário de Segurança para explicar sobre onda de violência

O deputado cobrou rapidez para esclarecer o problema da Lemat e citou o suposto envolvimento do bicheiro Carlinhos Cachoeira na licitação

Olhar Direto

 O aumento assustador no índice da violência na capital mato-grossense faltando pouco mais de dois meses para a Copa do Mundo chamou a atenção dos deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Na sessão ordinária desta quinta-feira (10), a questão da segurança pública na capital e no Estado, repercutiu entre os parlamentares. Outro assunto discutido foi o problema envolvendo a Loteria de Mato Grosso (Lemat).

Se afirmando preocupado com o crescimento da violência em Cuiabá e Várzea Grande, o deputado Emanuel Pinheiro (PR) aproveitou a oportunidade para reforçar a necessidade de comparecimento do secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre Bustamante, para explicar o alto índice de violência em Cuiabá e Várzea Grande e as políticas de segurança pública para o estado. “Será importante a presença dele (Bustamante) na Assembleia, para falar sobre a violência que aumenta a cada dia na grande Cuiabá”, apontou Pinheiro.

Segundo o deputado, os números mostrados desde o início deste ano apontam que o começo de 2014 – ano da Copa do Mundo - já se destaca na Região Metropolitana (Cuiabá e Várzea Grande) como o de maior índice de homicídios e latrocínios (roubo seguido de morte da vítima) dos últimos 10 anos. “São números alarmantes, que assustam toda a população mato-grossense e precisam de uma explicação mais detalhada do Governo do Estado”, argumentou Emanuel Pinheiro.

Já o deputado Zeca Viana (PDT) usou a tribuna para apoiar a liminar conseguida junto á Justiça do Estado de Mato Grosso, pelo Consórcio CRJ Consultoria, Empreendimentos e Participações Ltda, que suspendeu mais uma vez a licitação para exploração da Lemat. O processo licitatório, segundo o parlamentar, que iria ocorrer nesta semana, foi suspenso pela juíza Gleice Bispo Santos, que entendeu legítimo o pedido do consórcio que alega falta de isonomia no processo. Conforme Viana, nos despacho a juíza aponta: “verifico a existência de indícios de que a igualdade entre os licitantes não esteja sendo observada, a exemplo da dispensa de declaração exigida no Plano de Trabalho não apresentada pela concorrente LBH-MT”, assinala no despacho entre outros tópicos.

O deputado cobrou rapidez para esclarecer o problema da Lemat e citou o suposto envolvimento do bicheiro Carlinhos Cachoeira na licitação. “A abertura dos envelopes foi adiada em razão do envolvimento das empresas de Cachoeira e por isso precisamos rever esse conceito”, disse ele. Com informações da Assembleia Legislativa

 
Sitevip Internet