Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 24 de Setembro de 2021

1 1
:
5 0
:
1 3

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Esporte

14 Abr 2014 - 14:30

Mendes cobra da União e do Estado repasse para UPA

Custeio mensal da unidade é de R$ 1,3 milhão. Governo do Estado nunca fez nenhum repasse

Mídia News

 O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), cobrou dos governos Federal e Estadual os repasses para o custeio da Unidade de Pronto Atendimento da Região Norte, mais conhecida como UPA Morada do Ouro.

Ele disse que a prefeitura arca com 75% do custeio e manutenção - do total de R$ 1,3 milhão investido mensalmente na unidade, R$ 975 mil saem das receitas do Município.

“Nós atendemos em Cuiabá pacientes de todo o Estado. Não reclamamos desta responsabilidade, mas exigimos que Governos Federal e Estadual que cumpram as suas obrigações igualmente”, argumenta Mendes.

As unidades de pronto atendimento, segundo Mendes, são compartilhadas entre União, Estado e Município, à razão de 50% para o Governo Federal, 25% do Estado e outros 25% do município.

De acordo com portaria assinada entre Ministério e Prefeitura de Cuiabá, em dezembro de 2013, a União deve repassar mensalmente ao município R$ 325 mil para custeio.

Porém, segundo a prefeitura, não houve repasses de junho, quando a UPA foi inaugurada, até novembro do ano passado, num total de R$ 1,950 milhão. Os repasses de janeiro a março deste ano estão regularizados.

“O compromisso do Governo era fazer o repasse retroativamente, o que não aconteceu. Só para o custeio o Ministério da Saúde deixou de repassar para o município de Cuiabá R$1.950 milhão”, salienta o secretário de Saúde do município, Werley Peres.

O secretário acrescenta, ainda, que o Ministério não baixou outra portaria, que também é sua obrigação, para o repasse de mais R$ 325 mensais à UPA Morada do Ouro, a título de qualificação, desde a entrada em funcionamento da unidade, em junho de 2013.

“A UPA é qualificada como Porte 3, o que significa que ela atende 24 horas por dia, tem uma capacidade de atendimento de 250 mil pessoas na sua área de abrangência e é equipada com 20 leitos de observação e mais seis leitos para a Sala Vermelha (urgência e emergência). A falta dos repasses da qualificação tem comprometido a qualidade do atendimento da própria unidade e sufocado o orçamento da Secretaria de Saúde para as demais unidades do município, como as policlínicas”, frisa.

Por esta razão, metade do aporte de recursos do Ministério da Saúde, que deveria corresponder a 50% do custeio e manutenção da UPA Morada do Ouro, nunca foi cumprido. “Vamos insistir com o Ministério da Saúde para que eles cumpram a sua obrigação e faça repasse do que foi pactuado”, salienta o prefeito Mauro Mendes.

Repasses do Estado

A UPA Morada do Ouro deveria receber, também, 25% do seu custeio do Governo do Estado. Porém, desde que foi inaugurada, em junho do ano passado, a Secretaria de Estado de Saúde não fez nenhum repasse para a unidade.

“A política preconizada pelo próprio Governo Federal prevê que as UPAs devem ser custeadas à razão de 50% pela União, 25% pelo Estado e 25% pelo Município. Em Cuiabá, hoje, pagamos sozinhos 75%, e no ano passado pagamos 100% sozinhos. Queremos que tanto o Estado quanto a União honrem seus compromissos com a saúde de Cuiabá”, cobrou Mauro Mendes.

De acordo com o secretário Werley Peres, a Secretaria de Estado já se comprometeu a publicar a Portaria para efetuar os repasses ao município, o que não aconteceu até esta sexta-feira (11.04). De junho de 2013 a março de 2014, o Estado deixou de repassar para a UPA – que atende também pacientes de outros municípios, especialmente do Vale do Rio Cuiabá – R$ 3,250 milhões.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet