Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 20 de Setembro de 2020

0 5
:
0 3
:
2 1

Últimas Noticias

Notícias / Geral

15 Abr 2014 - 08:10

Novos profissionais do Mais Médicos em MT passam por treinamento

Mais 53 profissionais desembarcaram no estado na última segunda-feira Objetivo do treinamento é explicar o sistema de saúde do estado.

G1 MT

 Os profissionais que chegaram em Mato Grosso no último sábado (12) para participar do programa Mais Médicos, do governo federal, passam por treinamento em Cuiabá desde essa segunda-feira (14) para conhecer o sistema de saúde no estado. Cinquenta deles são cubanos, um é boliviano, um é panamenho e uma é brasileira formada no exterior.
“Como eles vem com um outro olhar de organização de saúde é importante a gente falar como é que funciona a saúde no nosso país e no nosso estado para que eles possam desenvolver um trabalho resolutivo nos municípios", disse Ana Paula Louzada, secretária do Conselho das Secretarias de Saúde.
Um dos profissionais que desembarcaram no estado, o médico panamenho Haylan Sanches vai trabalhar em Araputanga, a 371 km da capital. Ele é especialista na área de atendimento comunitário. “Isso é considerádo em nível mundial como uma das estratégias mais factíveis para melhorar a qualidade de saúde dos povos”, declarou.
Desde março, os médicos cubanos recebem salário de quase R$ 3 mil. Só que o governo repassa à organização cubana responsável por eles R$ 10 mil por mês. Já os profissionais de outras nacionalidades recebem R$ 10 mil mensais diretamente do governo brasileiro.
Para a médica cubana Merilyn Fajardo, não há problema nessa diferenciação. “Nós temos princípios de vir aqui para trabalhar e ajudar as pessoas”, declarou.
Ao todo, Mato Grosso tem 182 médicos estrangeiros do programa Mais Médicos distribuídos em 93 cidades. A que tem o maior número é Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, com 18 profissionais. Em seguida vem Cáceres, com 12, Colniza, com 6, e Várzea Grande, que tem três médicos do programa.
Além desses profissionais, o Ministério da Saúde deve enviar a Mato Groso entre 5 e 10 outros médicos. Eles são capacitados para o atendimento básico, que normalmente é feito do posto de saúde. “Ele [o paciente] vai encontrar ali um médico que vai poder fazer as orientações adequadas, uma equipe de profissionais de saúde que vai encaminhá-lo de acordo com a sua necessidade”, explicou Reinaldo Mota, coordenador de tutoria da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso).

 
Sitevip Internet