Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 20 de Setembro de 2020

0 3
:
4 6
:
0 7

Últimas Noticias

Notícias / Geral

15 Abr 2014 - 09:25

Tribunal de Justiça afasta juiz acusado por noventa dias

Almir Barbosa dos Santos atua em Primavera do Leste e teria favorecido advogados

Mídia News

 O juiz Almir Barbosa Santos, que atua na 3ª Vara de Primavera do Leste (a 240 km de Cuiabá), foi afastado de suas funções pelo prazo de 90 dias.

Ele é acusado de suposto favorecimento a advogados e vendas de sentenças em processos judiciais e administrativos.

A determinação é do Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que também instaurou Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o magistrado.

A medida foi tomada por unanimidade, durante sessão administrativa, na tarde desta segunda-feira (14).

O relator do caso, desembargador Sebastião de Moraes Filho, negou os pedidos da defesa do juiz, que alegou nulidade do julgamento, pela suposta não intimação do magistrado e do advogado e falta de defesa prévia.

Moraes explicou que esses argumentos “não merecem prosperar”. Segundo ele, como o julgamento, previsto para o final de fevereiro, foi adiado a pedido da própria defesa, não há o que se falar em falta de intimação.

“O ofício foi encaminhado em 4 de fevereiro, intimando para sessão do dia 21 de fevereiro. O Regimento Interno do tribunal diz que os julgamentos adiados serão intimados em sessão, em consonância com o que dita o Conselho Nacional de Justiça. É falacioso dizer que não houve intimação. Resta evidente de que tanto o patrono quanto o sindicado estavam cientes”, disse o desembargador.

O argumento de falta de defesa prévia sobre documentos juntados à sindicância também foi descartado pelo desembargador, que o classificou como “manobra para procrastinar o andamento desses processos”.

“Não é verdadeiro de que outra sindicância teria sido encartada nos autos. O que foi juntado foi uma inspeção na comarca de campo verde como continuidade do procedimento. O magistrado teve acesso e fez o contraditório”, relatou.

Com a instauração do PAD, os desembargadores que compõem o Pleno deverão agora decidir sobre o mérito das denúncias, ou seja, se o magistrado cometeu ou não desvios funcionais.

Investigado

Almir Barbosa dos Santos também é alvo de outra investigação da Corregedoria Geral de Justiça.

Ele foi denunciado pela advogada Eliana da Costa, que o acusou de manter seus processos parados por mais de dois anos; de não cumprir a Meta 2 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); e de agir de forma parcial quanto a outros advogados.

Esses fatos geraram o ajuizamento de exceção de suspeição (que não teria sido apensado aos autos).

A denúncia foi feita em março do ano passado, após o juiz acusá-la publicamente de ter “sumido” com cerca de 30 processos, sob o argumento de que teria intenção de impedir julgamento.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet