Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

1 7
:
3 0
:
0 0

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Artigos e Opinão

19 Jan 2015 - 10:48

POSSO TE MANIPULAR HOJE???

Sargento da Polícia Militar Randalle Silva

Reprodução

Jovem preso por um cadeado de bicicleta no RJ, ao ser flagrado cometendo roubo (Crédito: Reprodução)

Jovem preso por um cadeado de bicicleta no RJ, ao ser flagrado cometendo roubo

Essa semana o Brasil acompanhou pela mídia nacional e internacional o caso do brasileiro Marcos Archer preso em 2004 na Indonésia por Tráfico de Drogas e condenado à pena capital. Inúmeros pedidos de clemencia foram postado nas redes sociais de amigos de Marcos e de brasileiros que se sensibilizaram com a causa, inclusive o Governo Brasileiro interviu no caso.

Carioca, vindo de uma família de classe média conheceu o mundo das drogas ainda jovem, e sua vida foi traficar internacionalmente, levando drogas para países da Europa e para Indonésia, onde foi preso, tendo dois pedidos de clemencia negado naquele País.

Nossas vidas são feitas de escolhas, e tais escolhas levam à resultados previsíveis. Não estou aqui escrevendo para criticar a escolha errada que este brasileiro optou em seguir, mas sim trazer a discussão fatos que iremos sopesar em nossa balança chamada consciência.

Ano passado um jovem, pobre, negro, vítima de uma sociedade adepta de esconder a sujeira por debaixo do tapete, roubou, e sem direito a um julgamento justo pela Justiça Brasileira, ficou despido, preso por um cadeado de bicicleta recebeu açoites de populares, sendo tal barbárie aplaudida e apoiada por uma celebre jornalista Brasileira de uma emissora de TV. Ano passado uma mulher com problemas mentais foi morta a pauladas por uma multidão ao ser confundida com uma sequestradora de crianças.

Somos uma sociedade avida por sangue, por justiça, ou melhor dizendo somos ávidos pela sensação da justiça à qualquer custo. E essa história não é recente, houve período em que cristãos eram devorados por leões e a multidão aplaudia, na Idade Média o povo se reunia para ver homens e mulheres serem queimados vivos por negar seguir os ensinamentos da Igreja, e por falar em Igreja quem decidiu que Cristo deveria ser crucificado? Sim, o povo.....

Os dois casos exposto acima ocorrido no Brasil, demonstram que a mídia possui um poder imensurável de fazer com que as pessoas tenham opiniões manipuladas. Quando em 2014 a população começou a amarrar bandidos ao poste e surra-los, muitos aplaudiam e diziam que tal ato, estaria servindo de lição para que outros não tornassem a delinquir.

Especialista classificaram o fenômeno como copycat, que significa cópia do gato. Ela tem sua origem no fato de que os filhotes de gatos tendam a imitar, todos juntos, o comportamento da mãe. Assim, a expressão se refere, indiretamente, às manifestações da tendência animal de reproduzir comportamentos modelados de outros indivíduos, tendência essa jocosamente representada no bordão "o que o macaco vê o macaco faz".

Agora, qual a diferença, entre esses casos? de um lado um jovem pobre e negro que roubou uma bolsa, sendo amarrado ao poste e posteriormente como pena recebe açoites, do outro uma mulher que após ser confundida como uma sequestradora de criança foi linchada por populares, e no meio um brasileiro, preso na Indonésia, condenado à pena de morte?

Quanto a forma que a justiça foi feita há diferença, pois nos dois casos ocorridos no Brasil, o povo ocupou o lugar do Estado e sem direito a um julgamento justo impôs penas cruéis, no caso do brasileiro, foi ofertado todos os meios de defesa e contraditório.

Mas há um ponto em comum, a sensação de justiça ou injustiça induzido pela mídia. Quando o negro, marginalizado pela sociedade foi amarrado e açoitado, muitos aplaudiram de pé, pois alguns pseudo intelectuais estavam influenciando ao dizer que no Brasil não teria mais crimes, se amarrássemos os bandidos nos postes e os açoitassem.

Quando uma mulher foi morta a pauladas por populares, tal evento se deu porque pessoas utilizando das redes sociais(mídia), induzindo tal ato. E agora, a mídia consegue transformar em mocinho um bandido que a vida inteira soube apenas traficar drogas pelo mundo afora. Onde muitos brasileiros se penalizaram e quiçá, não houve quem deixasse rolar uma lagrima de indignação.

Somos contra a pena de morte, no entanto, mais uma vez estamos debatendo um ponto que diverge em culturas diferentes: As leis de cada País. No entanto devemos respeitar a posição deles em serem convictos que um crime como o de Tráfico de Drogas, a pena mais adequada seja a morte, da mesma forma que respeitamos os Estados Unidos quando aplicam pena de morte em um sujeito que matou alguém. Qual será a opinião deles, ao lerem um noticiário que no Brasil o condenado à mais de 200 anos de prisão não pode permanecer mais de 30 anos preso?

Não devemos ser manipulados, devemos antes de emitir opinião, estudar o caso em concreto, ai sim, expressar com sensatez. Enquanto você leitor, está lendo esse artigo, saiba que no Brasil por dia segundo o Mapa da Violência 2014, morrem 154 brasileiros vítima de homicídio. Assim, termino com um trecho da música de Caetano: Ó mundo tão desigual, tudo e tão desigual, ô ô ô ô ô,
De um lado este carnaval, de outro fome total......

Randalle Silva 3° SGT PM, Bacharel em Direito pela Fcarp – MT, e Pós Graduado em Gestão em Segurança Pública e Direitos Humanos.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet