Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

1 7
:
2 4
:
3 2

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Artigos e Opinão

11 Mar 2015 - 13:54

Pela dignidade das mulheres

Agência da Noticia com Redação

 Pela dignidade das mulheres

Waldir Bertúlio



É preciso mover forças e poderes para articular uma rede de enfrentamento à violência contra a mulher. Na verdade, a CPMI teve poucos avanços, apesar de iniciativas pontuais, inclusive aqui em Mato Grosso. O que o Congresso aprovou no orçamento federal? Quase nada. Dos 13 projetos apresentados pela comissão relatora desta CPMI, somente 4 foram aprovados. Esta ação, na prática, só pode avançar de forma intersetorial, convergindo os diversos órgãos que atuam na área.

A proposta da Casa da Mulher do Governo Federal, só foi viabilizado o financiamento em Campo Grande-MS, com a finalidade de atendimento integrado. Já faz um ano e sete meses da publicação do relatório final da CPMI, que percorreu durante um ano e meio todos os Estados,inclusive Mato Grosso. Concluíram no diagnóstico local que a assistência as mulheres vítimas de violência encontrava-se muito fraca. No relatório, de 1.045 págs, estão também as recomendações feitas para o Estado de Mato Grosso, tido como um dos mais precários. Aponta a criação e o fortalecimento de bancos de dados que permitam organizar a prevenção e combate a violência, centrando esforços nas áreas mais críticas. Há muito que avançar, e que fazer, especialmente pelo poder público, que precisa melhorar o diagnóstico deste grave problema social e colocar em prática as intervenções necessárias. É preciso articular a cultura da prevenção com a da repressão.

O Governo Federal em sua agenda midiática lançou ano passado a instalação de 27 (capitais) centros de atendimento multidisciplinares as mulheres vítimas da violência, atendendo a pressão dos movimentos sociais das mulheres. Até agora só foi inaugurado o de Campo Grande-MS, com Brasília, Vitória e Curitiba em andamento. Nos Estados, é preciso integrar em um local só, Juizado Especial, Delegacias, Ministério Público e Defensorias, com estruturas de atendimento e encaminhamento em todos os níveis de necessidades, desde atendimento de profissionais como Assistentes Sociais e Psicólogas. Oferecer alojamento de passagem, até a promoção da autonomia econômica das mulheres em situação de violência. Fragmentos de depoimentos:- ‘Eu passei anos no interior do Estado, e sei que a violência contra a mulher não é exclusividade das cidades grandes. ... assola até a menor das Comarcas. Por isso, é preciso um trabalho em conjunto para identificar e organizar os dados. Só assim poderemos trabalhar em conjunto para mudar a realidade’. De fato, é preciso descentralizar estas ações para todos os municípios, rincões do Estado, sobretudo estabelecer uma ação unificada.

O setor saúde é essencial, na medida em que boa parte procura seus serviços em caso de violência. Agressão física é só uma parte, a psíquica pode ser até mais contundente e violenta. -- ‘Grande parte das vítimas tende a retirar as denúncias, quando tem coragem de fazê-las. Devido a dependência emocional e mesmo financeira, a mulher agredida não leva adiante a denúncia’. Assim, fica muito difícil fazer a investigação e punição dos agressores. É preciso um elo para que elas fiquem mais à vontade para falar e relatar a situação em que vivem. Isto só com visitas de apoio e acompanhamento.É preciso ativar uma câmara Técnica Estadual Intersetorial para o monitoramento e enfrentamento da violência contra a mulher. Aqui em Mato Grosso as dificuldades ainda são grandes para se chegar a uma boa aproximação desta realidade.

É possível começar por um sistema de monitoramento das informações integradas sobre a violência. Sem dúvida, é preciso alocar recursos nos 3 níveis de governo para combater e prevenir a violência contra as mulheres. Lembrar que até a assistência a vítima da violência é responsabilidade e dever das políticas públicas.



Waldir Bertúlio é professor da UFMT. E-mail: waldir.bertulio@bol.com.br

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet