Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 28 de Setembro de 2021

1 0
:
0 9
:
4 6

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Política

2 Mai 2014 - 13:44 | Atualizado em 2 Mai 2014 - 15:09

Silval critica Maggi e diz que decisão é "equivocada"

Governador diz que senador poderia "contribuir mais com o Estado"

Mídia News

 O governador Silval Barbosa (PMDB) criticou a decisão do senador Blairo Maggi (PR) de se retirar da disputa pelo Governo do Estado nas eleições deste ano.

Silval classificou a decisão como “equivocada” e afirmou que, na política, ninguém depende somente de si mesmo.

“A decisão é equivocada. Eu acho. Porque, a partir do momento em que a pessoa entra na vida pública, não depende mais só dela. É um grupo que acredita naquela pessoa. Essa é a hora de ele dar a contribuição dele. Não por ele, porque eu sei que fazer política hoje é sacrifício”, disse o governador, após visitar o estande onde está exposta a taça da Copa do Mundo, na Arena Pantanal, na manhã desta sexta-feira (2).
"A decisão é equivocada. Eu acho. Porque, a partir do momento em que a pessoa entra na vida pública, não depende mais só dela"
Silval afirmou que Maggi precisa dar sua contribuição novamente no comando Palácio Paiaguás, pois a população acredita nele.

O senador do PR lidera as pesquisas de intenção de voto e é considerado o melhor candidato para derrotar o provável adversário da situação, o senador Pedro Taques (PDT).

“Ele poderia ter dado um pouquinho mais dele, poderia contribuir um pouco mais com o Estado. Tantas coisas boas vêm acontecendo. Blairo Maggi é uma pessoa em que as pessoas acreditam. Há um entusiasmo, as pessoas estão acreditando no potencial de crescimento do Estado, mas acima de tudo no nome dele”, completou o governador.

Manutenção do arco

Silval Barbosa afirmou, também, que uma eventual saída do PR do arco de aliança governista também seria uma decisão equivocada.

“Se o PR sair desse arco, será um equívoco muito grande. O PR participou e participa do Governo. Sempre fizemos política juntos”, disse.

Silval observou que, sem Maggi como opção, agora o grupo formado por 12 partidos (PMDB, PT, PR, PSD, PROS, PP, PC do B, PSC, PRB, PEN, PTC e PSL) terá que decidir entre os três pré-candidatos a governador colocados.

São eles: o vice-governador Chico Daltro (PSD), o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB) e o ex-vereador Lúdio Cabral (PT).

O governador considerou todos os pré-candidatos "bons nomes" para a disputa.

 
Sitevip Internet