Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

1 6
:
1 9
:
1 1

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Política

2 Mai 2014 - 16:15

Absolvido, Maggi pode representar contra procurador de Justiça

Senador afirma que ação civil pública foi descabida e vê conotação política

Mídia News

 O senador Blairo Maggi (PR) informou que não descarta a possibilidade de ingressar com representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o procurador de Justiça, Siger Tutiya, autor de uma ação civil pública que atribuiu exclusivamente ao republicano a responsabilidade pelo superfaturamento de R$ 44 milhões na aquisição de máquinas e caminhões pelo governo do Estado em 2010, no programa MT 100% Equipado.

“O único caminho que o cidadão tem quando se sente prejudicado é recorrer ao Conselho Nacional do Ministério Público. É uma possibilidade que estou avaliando. Ainda não descarto”, disse.

No despacho da juíza Célia Regina Vidotti foi constatado que não havia nenhum fato novo, uma vez que, o processo já havia sido encerrado pela Justiça Federal. “Indefiro a petição inicial e, por conseguinte, julgo extinto o processo”, diz trecho da decisão.

A ação civil pública exigia o bloqueio dos bens na ordem de R$ 44 milhões e a inelegibilidade de Maggi pelo período de 8 anos.

Maggi ressaltou que a própria magistrada citou como “estranha” a ação civil pública e, em sua visão, decidiu classificá-la de descabida. “Essa ação ficou 4 anos no Ministério Público e 2 anos na mão do procurador de Justiça. Pedi em três ocasiões para ser ouvido e em nenhuma vez fui atendido”, ressalta.

Questionado se observava algum cunho político na propositura da ação civil pública, Maggi preferiu não citar ninguém nominalmente, mas deixou claro que observa a conotação política.

“Talvez as pessoas com o cunho de querer ajudar alguém acabam atrapalhando”, comentou.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet