Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

1 7
:
2 7
:
5 9

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Política

12 Mai 2014 - 16:51

“Mesmo se eu for expulso do PSD, o mandato é meu”, diz Toninho

João Emanuel alega infidelidade partidária

Mídia News

 O vereador Toninho de Souza (PSD) disse que não teme a instalação de um processo de expulsão dele do partido e afirmou que tem segurança de que manterá o mandato, mesmo que o PSD o reivindique.

O pedido que será analisado foi feito pelo vereador cassado João Emanuel (PSD), que alega infidelidade partidária pelo fato de o correligionário ter presidido a Comissão de Ética da Câmara, fez o relatório pela sua cassação por quebra de decoro parlamentar.

“O que houve foi um pedido feito pelo vereador João Emanuel. Se virar um processo no partido, estou absolutamente tranquilo. Não tenho medo de nada, e nunca fugi de nada na minha vida. Estou com advogado constituído e a legislação me ampara”, disse o vereador.
"Mesmo se eu for expulso do PSD meu mandato não fica com o PSD. Nessas circunstâncias, seria uma tentativa de expulsão ao arrepio da lei"
Toninho informou que já apresentou sua defesa ao PSD, e agora aguarda a definição se o pedido de João Emanuel virará mesmo um processo de expulsão. Ele garantiu que, nesse caso, a lei garante a ele o mandato.

“Mesmo se eu for expulso do PSD meu mandato não fica com o PSD. Nessas circunstâncias, seria uma tentativa de expulsão ao arrepio da lei. A pena máxima em um caso como esse é a advertência. O mandato é meu. Nada me tira o mandato de vereador, nem TRE ou TSE, a não ser quem me deu, que foi a população de Cuiabá”, afirmou.

“Não tenho medo de nada, a não ser de onça e do castigo de Deus. Agora, de ser humano e de questões jurídicas não tenho medo. Não temo cacique, nem índio, nem ninguém”, completou.

Toninho também foi acusado pelo deputado José Riva (PSD) de extorquir seu genro João Emanuel. De acordo com o vereador, a polêmica com o principal líder do partido já foi superada. “A divergência que houve no PSD, entre Toninho de Souza e Riva foi coisa da semana passada. Agora é trabalhar e olhar para a frente. Não vamos remoer o que já foi”, disse.

 
Sitevip Internet