Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 28 de Setembro de 2021

0 9
:
5 7
:
2 6

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Política

15 Mai 2014 - 08:30

PSB classifica Júlio de "coronel autoritário e retrógrado"

Em nota, partido respondeu às declarações do parlamentar contra Mendes

Mídia News

 Quase uma semana depois do deputado federal Júlio Campos (DEM) criticar duramente as negociações que vinham sendo feitas pelo prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), para obter o apoio do PR à pré-candidatura do senador Pedro Taques (PDT) ao Governo de Mato Grosso, veio a resposta, em forma de nota oficial.

"Esta prática de fazer política à luz do dia é muito diferente dos conchavos clandestinos do passado, feitos na calada da noite e marcados por acertos financeiros e acordos pessoais espúrios do deputado Júlio Campos", diz trecho da nota.
Campos havia dito, em entrevista ao programa Folhamix, da Rádio Mix-FM, que interesses econômicos estariam por trás dessa negociação, dando a entender que o presidente regional do PSB, Mauro Mendes, teria garantido ao secretário-geral do PR, deputado Emanuel Pinheiro, apoio político e financeiro na sua campanha à reeleição (leia mais AQUI).


O democrata foi mais além ao afirmar que o prefeito cuiabano é um empresário que ficou "milionário rapidamente" e que "até" faz uma boa gestão como prefeito, porém, não teria capacidade de articulação para construir aliança política partidária sem que nada fosse oferecido em troca para convencer o suposto futuro aliado.

Esse imbróglio pode causar um racha na base aliada de Taques e provocar a saída do DEM do arco de alianças. As lideranças vão ter que tratar a questão com muito cuidado para evitar que essa dicotomia se transforme em algo mais sério que coloque em risco todo o projeto da oposição.

No início da noite desta quarta-feira (14), a executiva estadual do PSB foi partiu para o contra ataque e qualificou o parlamentar federal de retrógrado, autoritário e de fechar "conchavos clandestinos no passado, na calada da noite e marcados por acertos financeiros e acordos pessoais espúrios”.

Em nota, o partido disse ainda que “não é prática da nossa forma de fazer política colocar na mesa da negociação interesses de barganha e vantagens pessoais antiéticas. Essa carapuça cabe a quem entrou para o folclore político brasileiro associado ao “bereré”. A relutância em entender que o tempo das negociatas e das provocações verbais acabou expõe resquícios de um coronelismo que imaginávamos sepultado”, diz trecho da nota.

Veja a íntegra da nota divulgada pelo PSB:

"A Executiva Estadual do PSB - Mato Grosso vem a público repudiar veementemente as declarações irresponsáveis do deputado federal Júlio Campos contra o presidente do nosso partido e em nome da verdade esclarecemos:

1 - O Movimento Mato Grosso Muito Mais nasceu a partir da candidatura de Mauro Mendes a governador do Estado em 2010, quando elegeu Pedro Taques Senador da República. Seguimos firmes, de maneira incondicional, lutando agora pela construção da candidatura de Pedro Taques ao governo de Mato Grosso, que entendemos representar as mudanças que a população grita nas ruas.
2 - Um dos coordenadores da articulação desta candidatura ao Governo do Estado, Mauro Mendes, autorizado pelo pré-candidato Pedro Taques e os partidos agregados a este projeto, conduz uma série de diálogos públicos e transparentes com diversas forças políticas, inclusive com o PR.

Esta prática de fazer política à luz do dia é muito diferente dos conchavos clandestinos do passado, feitos na calada da noite e marcados por acertos financeiros e acordos pessoais espúrios do deputado Júlio Campos.

3 - Não é prática da nossa forma de fazer política colocar na mesa da negociação interesses de barganha e vantagens pessoais anti-éticas. Essa carapuça cabe a quem entrou para o folclore político brasileiro associado ao “bereré”.

A relutância em entender que o tempo das negociatas e das provocações verbais acabou expõe resquícios de um coronelismo que imaginávamos sepultado.

4 - A trajetória política de Júlio Campos representa o autoritarismo retrógrado de um passado recente, mas não o credencia a atacar irresponsavelmente e com inverdades pessoas de bem, representando uma tentativa desesperadora de buscar sobrevida no cenário político.

Exigimos respeito aos homens e mulheres de bem que militam no nosso partido!!!

É hora de dar um basta na Velha Política"

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet