Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 22 de Setembro de 2020

0 5
:
1 9
:
4 9

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

20 Mai 2014 - 09:35

Mapa quer proibir cultivo de soja safrinha em Mato Grosso

Plantio de soja safrinha pode aumentar a resistência de pragas. Investimento em cultura tem aumentado no Estado.

G1 MT

  A Comissão de Defesa Vegetal do Ministério da Agricultura em Mato Grosso (Mapa) quer proibir o cultivo da soja safrinha (ou 2ª safra) em Mato Grosso. Segundo o Mapa, o plantio de soja na 1ª e 2ª safra pode fazer com que os ataques das pragas sejam mais severos no último ciclo, diminuindo a produtividade. O perigo aumenta à medida que o cultivo ganha cada vez mais espaço no estado. A estimativa é de que 120 mil hectares tenham sido plantados nesta safra.
O problema é que o cultivo da mesma planta em safras consecutivas acaba fazendo com que as pragas se desenvolvam e criem mais resistência aos defensivos aplicados. Nestes casos, as aplicações de agrotóxicos chegam a ser duas vezes maiores que na safra de verão. “Não podemos permitir que 5% de plantio de soja safrinha coloque em risco 8 milhões de cultivo de soja em Mato Grosso”, afirma o coordenador da Comissão de Defesa Vegetal do Mapa, Wanderlei Dias Guerra.
A pasta chegou inclusive a encaminhar um documento ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea – MT) recomendando o dia 30 de dezembro como data limite para o plantio da soja no estado. Antes que a lei vigore, o Indea quer que a questão seja melhor discutida. “Tem que promover um amplo debate. As partes envolvidas precisam ser ouvidas para que se faça a regulamentação”, diz o coordenador de Defesa Vegetal do Indea, Ronaldo Medeiros.
Em Campo Verde, município a 139 quilômetros de Cuiabá, o agricultor Fernando Ferri já detectou problemas nas suas plantas. Ele cultiva a soja safrinha em 24 hectares de sua propriedade. “A lavoura vinha bem conduzida, bem controlada e num descuido de uma semana a ferrugem aparece”, explica. Apesar disso, Ferri defende que a decisão de plantar ou não a soja safrinha deve ser do próprio produtor. “Estão querendo invadir um direito de propriedade minha e de todos os produtores”.
A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja – MT) acredita que o assunto precisa ser debatido. Para o diretor da Aprosoja Alexandre Schenkel, o assunto não foi discutido como deveria. “A gente tomou uma medida cautelar para que se tenha os dados suficientes para que a decisão seja correta”.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet