Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 23 de Abril de 2021

1 2
:
1 6
:
3 2

Últimas Noticias

Notícias / Geral

4 Jun 2014 - 14:50

Delator diz: Silval teria mandado filho e irmão para SP

Empresário suspeito relatou suposto receio de governador com parentes

Agência da Notícia com Mídia News

 Em um depoimento prestado no último dia 24 de abril, à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal (MPF), o empresário Júnior Mendonça afirmou que circulava nos bastidores a informação de que o governador Silval Barbosa (PMDB) estaria preocupado com uma próxima fase da Operação Ararath.

E que, por um determinado período, teria enviado seu filho Rodrigo Barbosa, e seu irmão, Toninho Barbosa, para a cidade de São Paulo.

O objetivo, segundo apurou a reportagem, seria “protegê-los” de uma eventual “batida” da Polícia Federal – e evitar que ambos fossem expostos pela imprensa, em uma possível busca e apreensão, ou até mesmo prisão preventiva.

Nos bastidores, a informação é que Rodrigo Barbosa e seu tio Toninho Barbosa atuariam em suposta intermediação de contratos com o Governo do Estado.

Toninho seria conhecido como “eminência parda” de Silval – e faria contatos com empreiteiras e empresas prestadoras de serviço, com contratos vultosos.

Além disso, Rodrigo Barbosa atuaria ainda em outras áreas, sempre representando negócios da família, em que o pai, por ser governador de Estado, não poderia figurar como sócio.

A área de mineração seria um dos focos dessa suposta atuação, especificamente em garimpo de ouro, em Mato Grosso e outros Estados.
Garimpo

Recentemente, o filho e o irmão de Silval teriam adquirido uma extensa área de terra, nas proximidades de Cuiabá, de uma autoridade no Estado. O objetivo seria extrair ouro da propriedade.

Júnior Mendonça citou Silval, o filho e o irmão em mais um depoimento da delação premiada.

Por meio de contrato, ele se comprometeu em colaborar com o Ministério Público, a Polícia Federal e a Justiça para tentar reduzir sua eventual pena.

Ele é acusado de ser o epicentro de um suposto esquema que lavou dinheiro público em Mato Grosso.

Nas delações, além de Silval Barbosa, que foi alvo de busca e apreensão em seu apartamento, e detido pela Polícia Federal, no dia 20 de maio, ele citou vários deputados estaduais, empresários, empreiteiros e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Na ocasião em que foi alvo da Operação Ararath, o governador Silval Barbosa recebeu voz de prisão e foi conduzido à Superintendência da Polícia Federal. Ele possuía em seu apartamento um pistola, calibre 380, com documentação vencida.

Após pagar fiança de R$ 100 mil, ele foi liberado.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet