Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 23 de Abril de 2021

1 1
:
1 7
:
4 2

Últimas Noticias

Notícias / Geral

4 Jun 2014 - 14:55

Delegado nega agressão a juiz e lamenta "humilhação"

Garcia diz que não houve briga com Pampado; zelador afirma que foi alvo de ofensas

Agência da Notícia com Mídia News

 O delegado Gustavo Garcia Francisco, da Polícia Judiciária Civil, negou que tenha agredido o juiz Alexandre Pampado, da Comarca de Campo Novo do Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá), no último sábado (31), em frente ao condomínio Bonavita, no Bosque da Saúde, em Cuiabá.

Segundo as informações, o magistrado possui um apartamento, ainda em construção, no edifício e, por não ter cadastro de condômino, foi barrado.

Diante disso, ele estacionou seu carro em frente à garagem do Bonavita, obstruindo a entrada e saída de veículos.

Em entrevista ao MidiaNews, nesta quarta-feira (4), o delegado Garcia, atualmente lotado na Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá, lamentou o episódio e afirmou que sempre levou uma vida “pacata”, longe de “confusões”.

“Não bebo, não saio, vivo uma vida regrada e que, agora, está exposta. Eu lamento o fato e gostaria de não ter estado no local. Estou chateado com tudo isso e quem me conhece sabe que eu não agrediria ninguém. Tanto que não pesa ou nunca pesou nada contra mim na Corregedoria da Polícia Civil”, disse.
Conforme o delegado, não houve a “agressão covarde”, da qual juiz diz ter sido alvo, em uma nota de esclarecimento encaminhada à imprensa, via Associação dos Magistrados Mato-grossenses (Amam), na terça-feira (3).

“Há registro de que eu agi covardemente, mas eu só tirei a chave do bolso dele. Não dei um soco, não o agredi. Tanto que as imagens das câmeras mostram que, nos primeiros momentos, eu estava com as mãos na cabeça, pedindo ‘pelo amor de Deus’, para que ele tirasse o carro da porta”, afirmou Garcia.

“Além disso, fisicamente, eu sou maior que o juiz e eu não o agrediria. Agi, isso sim, para defender o meu direito de propriedade, bem como o de outras pessoas, e só quando todas as possibilidades de diálogo tinham se esgotado, peguei a chave com ele”, completou.

Ainda segundo o policial, ele estava com o carro cheio de compras e sua família o esperava para entrar no condomínio.

“Minha mulher e meu filho aguardavam para tomar café da manhã comigo. Agora, imagine, você chegar em sua casa e não conseguir entrar e ainda se deparar com tal cena”, acrescentou.

Humilhação

A respeito das supostas agressões verbais – e racistas – que o juiz teria dito ao zelador do Bonavita, o delegado também disse ao site que pediu para que Alexandre Pampado parasse com a discussão.

“Pedi, por favor, que ele não xingasse e humilhasse o zelador, que ele estava trabalhando”, disse.

Na mesma nota encaminhada via Amam, o juiz negou que tenha destratado qualquer funcionário do condomínio.

Segundo testemunhas e o relato do próprio zelador, no entanto, Pampado o teria chamado de “zelador de merda", além de ter questionado "como uma pessoa de sua cor consegue resolver as coisas...”

O MidiaNews não conseguiu contato por telefone com o juiz Alexandre Pampado.

Confira a íntegra da nota de Alexandre Pampado, encaminhada via AMM:

Com respeito à notícia divulgada neste veículo, a respeito da agressão física sofrida pelo juiz Alexandre Pampado, da Comarca de Campo Novo do Parecis, no último sábado (31), em condomínio de Cuiabá, o magistrado presta os seguintes esclarecimentos:

1) O incidente ocorreu devido a não autorização para o acesso do juiz, que é condômino do edifício, ao apartamento de sua propriedade;

2) Não houve por parte do magistrado nenhum destrato dirigido a qualquer funcionário do Condomínio, apesar da reconhecida tensão em que se encontrava;

3) Na discussão ocorrida, na entrada do condomínio, os delegados chegaram ao local de forma agressiva. O juiz se apresentou como magistrado, o que não evitou as agressões físicas contra ele;

O juiz Alexandre Pampado lamenta profundamente a ocorrência, considerada por ele descabida entre quaisquer cidadãos, ainda mais entre autoridades públicas.

Entretanto, ressalta que foi vítima de uma agressão covarde, o que será comprovada em processos competentes".

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet