Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 17 de Setembro de 2021

1 7
:
1 7
:
0 8

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Política

17 Jun 2014 - 09:55

Juíza afasta prefeito de Chapada do cargo novamente

José Neves teve os bens bloqueados em R$ 670 mil

Mídia News

 A juíza da 2ª Vara de Chapada dos Guimarães, Silvia Renata Anffe Souza, considerou as acusações de improbidade administrativa e afastou novamente do cargo o prefeito de Chapada dos Guimarães, José de Souza Neves (PSDB).

Também foram afastadas a secretária de Finanças que atuou como pregoeira, Leila Aparecida de Oliveira Eloy da Paixão, e a servidora Maria Thânia Sampaio. Os afastamentos são cautelares pelo prazo de 90 dias.

Na mesma decisão, a magistrada decretou a indisponibilidade de bens do prefeito no valor de R$670.546,12. Esse valor teria saído dos cofres públicos entre março de 2013 e abril deste ano.

Para a decisão, a magistrada considerou a presença dos pressupostos fundamentadores como fumus boni iuris (fumaça do bom direito) e periculum in mora (perigo na demora). Ela observou irregularidades na emissão de notas fiscais pela empresa Miracy Teles de Amorim, contratada para fornecer produtos alimentícios e gêneros de limpeza para a Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães.

A juíza destacou a divergência na compra de material/produtos adquiridos pela prefeitura e consequente superfaturamento no Pregão nº 7/2013, em que a empresa vencedora foi contratada pelo valor de R$560.293,20, valor superior à Ata de Registro nº 20/2013. O prefeito já havia sido afastado em decorrência da Ação Civil Pública nº 65466, relativa a contratos irregulares de licitação para transporte escolar no valor de R$2.030,466,40.

Foi destacado na decisão: “As irregularidades apontadas pelo órgão ministerial se resumem na exorbitância de materiais adquiridos para suprir necessidades somente das secretarias municipais, foram adquiridos 7.200 litros de água sanitária; 8.520 unidades de detergente; 3.216 unidades de cera líquida; 187.500 unidades de sabão em barra; 12.240 unidades de sabonete e 83.520 caixas de sabão em pó, sendo que somente com sabão em pó foram gastos aproximadamente R$ 132.240,00 para a manutenção das referidas secretarias, quantia realmente inimaginável”.

A juíza ainda constatou que “outras empresas vencedoras de alguns itens do Pregão nº 7/2013 (exceto a Comercial Luar LTDA EPP que forneceu produtos para a prefeitura, no valor de R$ 1.894,96) nunca entregaram produto para a Prefeitura de Chapada dos Guimarães, demonstrando a existência de irregularidades no procedimento licitatório, na emissão dos empenhos, na entrega das mercadorias e emissão de notas fiscais ‘frias’ pela empresa, constatadas no bojo dos presentes autos”.

 
Sitevip Internet