Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 3 de Abril de 2020

1 8
:
4 3
:
4 7

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Geral

21 Jun 2014 - 09:55

Sem receber há mais de dois meses, servidores denunciam ameaça

A justificativa foi a de que ele não atendia ao perfil esperado.

Agência da Notícia com RD News

 Cerca de 200 servidores da secretaria de Educação de Várzea Grande estão sem receber o salário desde abril deste ano. Alguns deles teriam arrecadado apenas metade da remuneração referente a maio. Não bastasse o descaso, ao reivindicarem seus direitos, há relatos de que estariam recebendo ameaças para que não revelassem a crise financeira do Executivo municipal.

As informações são de uma fonte da prefeitura, que preferiu não se identificar por medo de represálias. Ela afirma à reportagem que, recentemente, um dos servidores chegou a ir até sua residência para pedir alimentos devido à falta de dinheiro para isso, bem como outros gastos essenciais.

Diante da situação, o secretário de Educação do município, Jonas Silva, explica que havia 198 servidores temporários contratados em abril e maio. Neste mês, o número caiu para 83. Sustenta que a falta de dinheiro para efetuar os pagamentos se deve ao fato de que o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gastos com pessoal, que é de 52%, já havia sido atingido.

Jonas, no entanto, não soube explicar porque os contratos foram firmados com os temporários, uma vez que já sabia que não havia recursos em caixa para pagar tantas pessoas. Também não comentou as denúncias de ameaças, mas garantiu que, no próximo dia 30, os salários em atraso serão quitados.

Crise

Esta não é a primeira vez que a secretaria de Educação de Várzea Grande se envolve em polêmica. No mês passado, o titular da pasta foi rechaçado por membros de seu partido, o PT. Isso porque dirigentes do diretório municipal protocolaram um documento na sede do partido, pedindo que a Comissão de Ética realizasse uma apuração da conduta do correligionário. A solicitação, que não prosperou, poderia resultar na expulsão do petista da sigla e foi feita sob a argumentação de que orientações partidárias estariam sendo desrespeitadas.

Em outro momento, o diretório já havia enviado uma carta ao prefeito Walace Guimarães (PMDB) pedindo a substituição do secretário. A justificativa foi a de que ele não atendia ao perfil esperado. O chefe do Executivo, contudo, não atendeu à solicitação e descartou a possibilidade de retirar Jonas do posto.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet