Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 28 de Setembro de 2021

0 9
:
4 3
:
1 7

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Agronegócio

3 Jul 2014 - 14:55

Frigorífico de peixes deve beneficiar piscicultores da baixada cuiabana

Associação deve processar mais de 2,5 mil kg de pescado por dia. Beneficiamento agrega valor ao pescado.

Agência da Notícia com G1 MT

 O frigorífico de peixes da Cooperativa dos Pescadores e Artesãos de Pai André e Bonsucesso (Coorimbatá) inaugurado nesta segunda-feira (30), na comunidade ribeirinha de Pai André em Várzea Grande, pode beneficiar produtores da região da baixada cuiabana. A capacidade de beneficiamento é de 2,5 mil quilos de pescado por dia e a unidade deve entrar em operação dentro de 15 dias.

A cooperativa recebeu o auxílio da incubadora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a Arca Multincubadora, na elaboração do planejamento administrativo. Com recursos angariados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a cooperativa conseguiu comprar uma câmara fria e máquinas para o beneficiamento dos produtos. Ao todo, foram investidos R$ 887 mil na nova estrutura.

Segundo o presidente da cooperativa, Benedito da Silva Gonçalves, o objetivo do investimento é gerar renda para a comunidade e agregar valor ao pescado. “Antes nós vendíamos o peixe, mas ele não tinha valor. Com a implantação desse frigorífico, vamos conseguir ter uma maior renda com o beneficiamento dos peixes”, explica. O peixe vendido pela cooperativa in natura saía por R$ 8,50/kg. Após o beneficiamento, a carne pode chegar a R$ 18,00/kg.
A Coorimbatá está em busca do Selo de Inspeção Federal (SIF) para poder comercializar seu produto para todo o país. A cooperativa trabalha com três variedades de peixe de escama (Tambacu, Tambaqui e Pintado) entregues por 15 fornecedores. Todos são criados em tanques, como exige o Ministério da Agricultura.
A Cooperativa

A Coorimbatá surgiu no ano de 1997 e, desde então, trabalha com a distribuição de pescado in natura. Em 2006, a cooperativa foi em busca de ajuda especializada na UFMT. Com a apresentação da demanda, a então incubadora da universidade, que estava desativada, voltou a funcionar.

Nicolau Priante Filho é diretor operacional do frigorífico e associado desde o ano 2000. Ele afirma que a pre-sença da Arca Multincubadora foi decisiva para que o negócio fosse para frente. “Essa foi uma empresa que nasceu pré-matura e só agora recebeu o devido reconhecimento graças à incubadora. Espero que isso possa dar visibilidade a outras iniciativas do mesmo tipo”. Hoje a cooperativa conta com 36 cooperados e espera aumentar este número para 100 até o final do ano.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet