Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 22 de Outubro de 2020

1 1
:
5 4
:
5 7

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

8 Jul 2014 - 13:20

Seguro rural não é obrigatório e banco atrelar ao custeio é prática de venda casada

O Plano Agrícola e Pecuária 2014/2015 terá R$ 156 bilhões disponibilizados a partir deste mês aos produtores do Brasil.

Agência da Notícia com Agro Olhar

 A obrigatoriedade da contratação do seguro rural junto ao custeio ocorrerá somente a partir de julho de 2015. Apesar da colheita da 2ª safra ainda ocorrer em Mato Grosso os produtores já estão de olho nos preparativos da safra 2014/2015, que começa com o plantio de soja, a ser liberado a partir de 15 de setembro. Segundo a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), é preciso que os produtores fiquem atentos na hora de buscar linhas de crédito do Plano Agrícola e Pecuária, pois o seguro rural ainda não é obrigatório e os bancos podem atrelá-lo ao custeio, praticando desta forma uma venda casada.

O Plano Agrícola e Pecuária 2014/2015 terá R$ 156 bilhões disponibilizados a partir deste mês aos produtores do Brasil.

“É importante alertar que este seguro não é obrigatório e, se o banco atrelá-lo ao custeio, estará praticando venda casada, o que é ilegal”, diz o coordenador da Comissão de Política Agrícola da Aprosoja-MT, Adolfo Petry.

O coordenador da Aprosoja-MT aconselha ainda aos produtores que se sentirem obrigados pelo banco a contratar o seguro rural os mesmos devem procurar os órgãos competentes, como Procon e Banco Central, para denunciar a situação, bem como a associação.

A obrigatoriedade da contratação do seguro rural junto ao custeio será a partir de 2015, após adiamento, conforme a Resolução 4.336/2014 do Conselho Monetário Nacional (CMN). Hoje, a obrigatoriedade da contratação é aplicada apenas ao custeio vinculado ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet