Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 3 de Agosto de 2020

1 2
:
4 1
:
0 9

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Política

26 Mar 2014 - 16:55

Daltro e Riva desafiam partidos da base aliada a demonstrar mais força política que o PSD

Agência da Noticia com Olhar Dierto

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

Do alto da musculatura de 39 prefeitos e mais de 270 vereadores, as duas principais lideranças políticas do Partido Social Democrata em Mato Grosso, o presidente regional da sigla, o vice-governador Chico Daltro, e o deputado estadual José Geraldo Riva, lançaram um desafio a todos os outros partidos da base aliada: Provar que tem mais força política que o PSD para pleitear a candidatura ao Governo do Estado.
Tanto Chico Daltro, quanto José Riva, cobraram o uso de critérios objetivos para a base governista escolher o candidato a sucessão do governador Silval Barbosa (PMDB), como o comparativo de votos que as siglas obtiveram em Mato Grosso no pleito de 2012, o primeiro do qual sigla participou após sua criação.

Na ocasião, o PSD sagrou-se o partido com mais cargos eletivos em Mato Grosso, sendo assim, a maior força política individual do Estado. E, apesar de o partido não ter vencido em nenhum das três maiores cidades de MT (Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis), acumulou, também, a maior votação estadual, seguido de perto pelo PMDB.

“Os partidos da aliança estão oferecendo nomes. Ficam falando que tal partido é mais forte porque venceu em tal cidade, que é mais forte porque tem não sei o que. Vamos somar votos então? Porque são os votos que valem como força do partido”, disse Daltro, o pré-candidato ao governo do PSD, durante seu discurso, enquanto retirava do bolso uma folha de pape cheia de dados eleitorais.

De acordo com ele, nas eleições de 2012 o PSD acumulou 17,8% de todos os votos para prefeitos em Mato Grosso, sendo superado somente pelo PMDB, com 19,27%. No entanto, Partido Social Democrata ficou a frente na soma de todos os votos para vereadores no Estado, com 14,66% dos votos válidos em todo MT, contra 12,51% do Partido do Movimento Democrático Brasileiro.

As outras siglas da base governista que pleiteiam o direito de indicar o candidato a governador do grupo, PT e PR, tiveram, respectivamente, 13,56% e 8,66% dos votos para prefeitos, e 7,79% e 8,26% da contagem para vereadores em todo Mato Grosso. “Vamos medir força política, eleitoral, aceitação política e a opinião do eleitor”, asseverou Chico Daltro.

O deputado José Riva, também endossou uma postura mais dura do PSD, exigindo mais espaço nas mesas de discussões do que o oferecido até agora pelos aliados políticos. “Não aceitamos ser coadjuvantes. O PSD é forte. Iremos com uma chapa pura para as proporcioanais e vamos eleger mais de seis deputados estaduais. Vamos fazer dois ou mais deputados federais. Temos força para fortalecer e lançar o candidato a governador e, por que não, ao Senado também” afirmou, sob aplausos praticamente ineterruptos dos peessedistas presentes.

Atualmente, a base governista possui, contando com Chico Daltro, dois pré-candidatos endossados oficialmente pelos partidos, além de outros três nomes “extra-oficiais”. O PR lançou Maurício Tonhá, mas Cidinho Santos tambeem é lembrado por lideranças municipalistas de dentro da siga, enquanto Lúdio Cabral costura sua candidatura dentro do PT, e Julier Sebastião deve se filiar ao PMDB para ser o pré-candidato da sigla.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet