Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 26 de Junho de 2022

0 5
:
5 9
:
4 8

Últimas Noticias

Notícias / Política

11 Jul 2014 - 10:30

Vereadores em Cuiabá aumentam patrimônio em mais de 100%

Parlamentares são candidatos a vagas na Assembleia Legislatina, Câmara Federal e Senado

Agência da Notícia com Mídia News

 Os vereadores cuiabanos Marcrean dos Santos (PRTB) e Adevair Cabral (PDT) tiveram o maior crescimento patrimonial, no período de 2012 a 2014, entre os oito parlamentares que irão disputar cargos eletivos neste ano, em Mato Grosso.

Os dados estão disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na eleição de 2012, o bem mais valioso, informado por Marcrean à Justiça Eleitoral, era um terreno no bairro Pedregal, na Capital, no valor de R$ 150 mil. No total, ele declarou ter R$ 295 mil em bens.

Agora, passados dois anos, os valores dos bens do vereador saltaram para R$ 780.813,00, o que corresponde a um aumento de 164.6%.

O bem mais valioso passou a ser um apartamento no bairro Jardim 3 Américas, considerado de classe média alta, no valor de R$ 207 mil.

Eleito vereador em 2012, com 3.570 votos, Marcrean busca, agora, uma vaga na Assembleia Legislativa.

Em segundo lugar, Adevair Cabral teve um aumento patrimonial de 113,3% em dois anos.

De acordo com dados do TSE, em 2012, o pedetista tinha como maior patrimônio um sítio em Nossa Senhora do Livramento (47 km ao Sul de Cuiabá), avaliado em R$ 200 mil. No total, ele declarou ter R$ 336 mil em patrimônio.

Já neste ano, o sítio na mesma cidade foi declarado no valor de R$ 500 mil. O patrimônio declarado do parlamentar saltou para R$ 717.010,65.

Cabral, que foi reeleito na Câmara, em 2012, com 4.354 votos, sendo o segundo vereador com mais votos, atrás apenas do vereador cassado João Emanuel (PSD), também vai disputar uma vaga no Legislativo Estadual.

Outro vereador que também irá disputar o pleito 2014, e que teve acréscimo de patrimônio, é o médico Ricardo Saad (PSDB).

Saad, que entra na disputa por uma das oito cadeiras disponíveis na Câmara Federal, teve um aumento patrimonial de 122% em dois anos.

No entanto, em números absolutos, o tucano está entre os que têm menor valor declarado em bens.

Ele declarou que passou de R$ 35 mil, em 2012, para R$ 77.781,97, neste ano.

O vereador com menor crescimento patrimonial, entre os que disputam a eleição, é o petista Allan Kardec, que declarou ter no pleito passado R$ 50 mil e, agora, R$ 68.932,54.

Já os vereadores Oséas Machado (PSC) e Juca do Guaraná Filho (PT do B) tiveram redução de patrimônio.

Oséas, que representa a bancada cristã, havia declarado patrimônio de R$ 396.843,78. Dois anos depois, seus bens reduziram para R$ 209.500,00.

Juca, que neste ano irá disputar a única vaga disponível ao Senado, reduziu de R$ 194.500 para R$ 152 mil.

Os vereadores Renivaldo Nascimento (PDT) e Adilson Levante (PSB) também irão entrar na disputa à Assembleia Legislativa.

No entanto, no site do TSE, não consta os bens de 2014 de Renivaldo, que havia informado possuir R$ 740.172,92 em 2012.

Levante declarou não possuir nenhum bem na eleição de 2012. Enquanto, neste ano, seu patrimônio é de R$ R$ 432.250,00.

De acordo com a assessoria da Câmara, o salário dos vereadores é de R$ 15 mil por mês. Além disso, a verba indenizatória, que já foi alvo da Justiça, é de R$ 9 mil.

Disputa eleitoral

Dos 25 vereadores, 8 irão se afastar para entrar na disputa eleitoral deste ano. O cargo, neste período, será assumido por suplentes.

No caso de derrota, os parlamentares podem reassumir suas cadeiras na Câmara.

Na disputa pela Assembleia Legislativa estão: Adevair Cabral, Adilson da Levante, Alan Kardec, Marcrean dos Santos, Oseas Machado e Renivaldo do Nascimento.

Já o vereador Ricardo Saad disputa a Câmara Federal, mas já admitiu que entrou na disputa apenas para ajudar a somar votos para sua coligação, o que beneficiaria a reeleição do deputado federa Nilson Leitão (PSDB).

Por fim, o vereador Juca do Guaraná Filho disputa, em chapa pura, uma vaga ao Senado.

 
Sitevip Internet