Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 3 de Dezembro de 2020

0 4
:
1 0
:
1 0

Últimas Noticias

Notícias / Esporte

27 Mar 2014 - 16:35

Penapolense elimina São Paulo e vai à semifinal do paulistão pela 1º vez

Equipe do interior faz história ao despachar o Tricolor nos pênaltis. Atuando no Morumbi, equipe de Muricy Ramalho joga mal e dá adeus ao estadual

Agência da Noticia com Globo Esporte

Reprodução

Paulo Henrique Ganso tenta em chute de longe. Sem sucesso (Crédito: Reprodução)

Paulo Henrique Ganso tenta em chute de longe. Sem sucesso

Penapolense e quartas de final do Campeonato Paulista formam uma mistura que causa calafrios nos são-paulinos. O duelo entre as duas equipes em 2013 também foi dramático, mas o Tricolor conseguiu vencer por 1 a 0. Nesta quarta, porém, a zebra passeou pelo Morumbi. Depois do empate sem gols no tempo normal, o goleiro Samuel Pires pegou o pênalti batido por Rodrigo Caio e colocou o time do interior pela primeira vez na semifinal do estadual: 5 a 4 nas cobranças. O adversário será o Santos, na Vila Belmiro. Este é apenas a segunda vez que o time de Penápolis disputa a primeira divisão do Paulistão.

Rogério Ceni, Luis Fabiano, Ganso e Osvaldo marcaram para o Tricolor, mas Rodrigo Caio parou em Samuel. Com Guaru, Petros, Washington, Douglas Tanque e Neto, o Penapolense teve 100% de aproveitamento nas penalidades e garantiu a vaga. Lembrando que o time do interior vinha de má fase: cinco derrotas e um empate nos últimos seis jogos.

O time do interior soube defender com precisão, mas o São Paulo voltou a jogar mal. Em 90 minutos, o anfitrião criou apenas uma chance, em chute de longe da Ganso. O baixo rendimento do meia, aliás, travou o Tricolor ofensivamente. Osvaldo correu enquanto teve fôlego. No mais, cruzamentos para a área sem nenhum perigo.

O São Paulo agora volta a jogar no dia 9 de abril, às 22h (de Brasília), no Morumbi, contra o CSA, no Morumbi, pelo segundo jogo da primeira fase da Copa do Brasil. Com a vitória por 1 a 0 partida de ida, o Tricolor joga por um empate para se classificar.

Truncado

O Penapolense parece ter a receita ideal para dificultar a vida do São Paulo no Morumbi. O Tricolor não teve dificuldades para controlar o jogo desde o início do primeiro tempo, mas quase não assustou. Pressionar, então, muito menos. Pouco para quem vinha crescendo no Campeonato Paulista e chegava ao mata-mata como um dos favoritos ao título.

Muricy Ramalho concentrou o jogo pelos lados. E com razão. Narciso montou o Penapolense recuado e com o meio de campo bastante fechado. Osvaldo foi o melhor são-paulino, com belas jogadas em velocidade. Do outro lado, pela direita, Douglas lutou como de costume, aplicou até chapéu, mas Pabón não colaborou para abrir a zaga rival.

Com a forte marcação pelo meio, Ganso sumiu. E o time sentiu. O Tricolor se resumiu a chegar à linha de fundo e cruzar para Luis Fabiano, preso entre os zagueiros. O camisa 10 só acordou aos 25 minutos, quando chutou de longe e Samuel segurou no canto esquerdo. Foi a única chance são-paulina. Pelo Penapolense, Douglas Tanque assustou com finalização que quase acertou o ângulo direito de Rogério Ceni.

Segundo tempo

A expectativa de uma enorme pressão do São Paulo no segundo tempo não se confirmou. Ao contrário. O Tricolor voltou dos vestiários em ritmo lento, facilmente marcado e pouco criativo. Isso permitiu até que o Penapolense se arriscasse e aproveitasse os espaços pelo meio. Petros pediu pênalti após disputar a bola com Douglas na área, mas foi ignorado pela arbitragem. Em seguida, Alex Créu obrigou Ceni a fazer ótima defesa.

Era o que faltava para a torcida se irritar. A mesma que gritava "time de guerreiros" antes da partida, passou a bradar "raça" nas arquibancadas. Muricy entrou no embalo e decidiu mexer na equipe, colocando Ademilson no lugar de Pabón. Mudou pouco. O São Paulo voltou a controlar a partida, mas não deixou de levar sustos na defesa e quase nada construiu no ataque.

Nos últimos 15 minutos, o Tricolor entrou em desespero em busca do gol. Quando conseguiu espaço e acertar uma sequência de passes, esbarrou na arbitragem. Luis Fabiano sairia de frente para Samuel, mas o assistente marcou impedimento erradamente. Já nos acréscimos, a única chance do segundo tempo. Ademilson, tão criticado por Muricy por errar nas finalizações, mandou a bola nas arquibancadas.

Na decisão por pênaltis, o Penapolense levou a melhor. Não errou nenhuma vez e venceu por 5 a 4, com gols de Guaru, Petros, Washington, Douglas Tanque e Neto. Rodrigo Caio foi quem desperdiçou pelo lado tricolor (Rogério Ceni, Luis Fabiano, Ganso e Osvaldo marcaram os seus).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet