Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 28 de Outubro de 2020

0 8
:
4 5
:
0 7

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

14 Jul 2014 - 08:04

MT registra alta de 159% na produção de girassol; Industrialização e preço do milho são motivos

A área subiu de 50,7 mil hectares para 126,2 mil hectares, aponta a Conab.

Agência da Notícia com Agro Olhar

 A colheita do girassol em Mato Grosso se encerra neste mês de julho. O Estado, líder em produção do produto, deverá colher 219,6 mil toneladas na safra 2013/20144, volume 159,3% maior que as 84,7 mil toneladas da safra passada. Os principais motivos para tamanho incremento foram os preços baixos do milho e a ampliação do parque industrial voltado a cultura em Campo Novo dos Parecis. Somente a Parecis S.A. está investindo R$ 70 milhões em uma indústria para a extração do óleo.

De acordo com o 10º relatório de acompanhamento da Safra 2013/2014 da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), o Brasil deverá colher 247 mil toneladas de girassol, dos quais 219,6 mil toneladas são provenientes de Mato Grosso. Ao se comparar com a safra nacional no ciclo 2012/2013 há um crescimento de 124,5%. Além de Mato Grosso, Goiás apresenta alta de 8,9% na produção e Minas Gerais de 29,8%. Ceará, Bahia e o Paraná não plantaram nesta safra. Já o Rio Grande do Sul reduziu em 25% e o Mato Grosso do Sul 18,8% sua produção.

A área subiu de 50,7 mil hectares para 126,2 mil hectares, aponta a Conab.

"Houve uma expansão a área destinada ao girassol, em especial em Campo Novo dos Parecis, em virtude da queda do milho e do aumento de indústrias voltadas para o girassol”, salienta o presidente do Sindicato Rural de Campo Novo dos Parecis, Alex Utida. Ele salienta, ainda, que ano a ano a produção já vinha aumentando, pois é uma cultura que se adequa ao clima mato-grossense e tem a vantagem de ser uma cultura de segunda safra.

Hoje, Campo Novo dos Parecis existem duas indústrias voltadas para industrialização do girassol. Uma delas a Parecis S.A. está investindo cerca de R$ 70 milhões em uma nova unidade para a extração química (óleo) do girassol.

Conforme o produtor e um dos sócios aproximadamente 100 sócios da Parecis S.A., Vitório Herklotz, de fato foram os investimentos em plantas industriais e o preço do milho na safra passada que impulsionaram tal recorde.

Herklotz frisa que no caso do girassol é de suma necessidade a existência de indústrias próximas às lavouras. “O girassol é uma cultura muito leve e não enche um bitrem como a soja. O frete cobrado é como se o caminhão estivesse cheio”, explica o produtor.

Hoje, uma saca de 60 quilos de girassol está cotada entre R$ 50 e R$ 55, o mesmo que a soja cotada em média a R$ 54 no Estado.

Safra 2014/2015

Segundo Herklotz, ainda não há previsão para a próxima safra de girassol. “Ela está ocupando o espaço que possui. Ela é uma cultura complementar e planejada”.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet