Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 22 de Outubro de 2020

1 1
:
4 9
:
0 1

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

21 Jul 2014 - 08:23

Complexo soja alavanca crescimento de vagas com carteira assinada em MT em junho

A indústria de transformação colaborou com 437 novos empregados e o setor de serviços destacou-se com 269 novos assalariados com carteira assinada.

Agência da Notícia com Agro Olhar

 O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) contabilizou em junho a criação de 3.412 novos empregos em Mato Grosso. Os dados fazem parte do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foram divulgados na quinta-feira (17), em Brasília.

De acordo com os dados do CAGED, o número de novos postos de trabalho equivalente à expansão de 0,52% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

A agropecuária foi o setor que mais contribuiu para este resultado. Neste período foram criados 2.567 novos empregos, empurrados principalmente devido ao cultivo de soja, responsável por 1.795 vagas.

A indústria de transformação colaborou com 437 novos empregados e o setor de serviços destacou-se com 269 novos assalariados com carteira assinada.

Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, no primeiro semestre do corrente ano, houve acréscimo de 20.901 postos (+3,25%). Ainda na série com ajustes, nos últimos 12 meses, verificou-se um crescimento de 2,66% no nível de emprego, o que equivale a 17.183 novos postos de trabalho.

Brasil

Em nível nacional, o país gerou 588.671 empregos com carteira assinada, um crescimento de 1,45% em relação ao estoque de dezembro de 2013. De acordo com o ministro Manoel Dias, o crescimento ocorreu nos sete dos oito setores de atividade econômica, com destaque para o setor de Serviços que gerou no ano 386.036 postos, saldo superior ao registrado no mesmo período do ano anterior (361.180 postos).

O setor Agrícola registrou no período a maior taxa de crescimento gerando 110.840 empregos formais, seguido da Construção Civil (73.343 empregos), a Indústria de Transformação (44.146 empregos), a Administração Pública (26.172 empregos), e os Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP) (4.867 empregos). O setor Comércio foi o único que apresentou queda no período com perda de 58.096 postos, decorrente do declínio do Comércio Varejista (-83.646 postos).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet