Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 27 de Novembro de 2020

2 0
:
2 6
:
4 8

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Geral

2 Abr 2014 - 11:28

Magistrados de MT têm produtividade abaixo da média

Estado é o terceiro pior, entre os tribunais de Justiça de médio porte

Mídia News

Mato Grosso é o terceiro pior estado, entre os que têm tribunais de Justiça de médio porte, em produtividade por parte de magistrados.

A conclusão é de um estudo realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que aferiu o índice de produtividade dos magistrados (IPM) de primeiro e segundo graus, com base nos dados do Relatório Justiça em Números de 2013 – referente ao ano de 2012.

De acordo com o estudo, Mato Grosso tem o IPM de 900 pontos, ou seja, 900 processos são finalizados por ano por juiz.

Ao analisar separadamente as instâncias, o dado aponta que a média é de 729 processos por desembargador finalizados ao ano e 880 na primeira instância por juiz.

Entre os 10 Estados que compõem o grupo de médio porte, MT só está pior que o Espírito Santo (IPM de 858) e Goiás (870).

O Estado ficou muito abaixo da média nacional, que é de 1.611 finalizados por magistrado no ano de 2012.

O estudo do CNJ também analisou a produtividade dos servidores (IPS). Nesse quesito, MT ficou pior ainda, amargando a penúltima colocação entre os piores da categoria médio porte.

O Estado tem o IPS de 57, em que mede a baixa de processos por servidores, que registra o resultado em áreas meio e fim. O Estado só perde para o TJ do Maranhão, que tem 56.

Ao analisar os dados, quanto à produtividade dos servidores, é possível verificar que o resultado é mais positivo na segunda instância, com índice de 134, contrapondo 74 da primeira instância, no que se refere à produtividade da área fim, ou seja, a judiciária.

Nesse quesito, o CNJ apresentou que a média do país em IPS é de 111, na produtividade das áreas meio e fim, a metade do registrado em MT.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet