Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 19 de Setembro de 2020

0 2
:
5 6
:
0 3

Últimas Noticias

Notícias / Política

29 Mar 2019 - 15:20

Rosa alega incompetência e sugere que Bolsonaro substitua ministro da Educação

RD News

Reprodução

Ricardo Vélez Rodriguez foi ouvido em sessão da Comissão da Educação da Câmara Federal (Crédito: Reprodução)

Ricardo Vélez Rodriguez foi ouvido em sessão da Comissão da Educação da Câmara Federal

deputada federal Rosa Neide (PT) avalia que se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) quiser ver algum resultado na Educação, terá que substituir o ministro Ricardo Vélez Rodriguez. Para a parlamentar, a situação na pasta está insustentável em razão dos desmandos do ministro. Para ela, até agora, em três meses de gestão,  nada de concreto foi feito até o momento.

A conclusão se deu após a participação do ministro na sessão da Comissão de Educação da Câmara, nesta quarta (27). Vélez foi interrogado pelos parlamentares por mais de 4h de sessão e não conseguiu responder concretamente a nenhuma pergunta. Rosa Neide foi uma das deputadas que requereu a presença do ministro para prestar esclarecimentos.

“É uma sucessão de problemas na gestão do ministro no Ministério da Educação. Nas principais secretárias do MEC que coordenam a política nacional de educação, é um troca-troca de gestores que é impossível fazer algo de concreto. Só na função de secretário-executivo, que é considerado o vice-ministro, já foram três trocas, e agora não tem ninguém”, aponta a deputada.

A petista, que foi secretária estadual de Educação, explica que o ministério não conseguiu sequer fazer um único edital até o momento, e que essa situação já tem provocado reflexos na educação em todo o país. “As editoras de livros didáticos estão procurando os deputados para dizer que o MEC não está tendo condições de fazer nenhum edital para os livros didáticos deste ano que já deveriam estar nas escolas. O ministério só distribuiu o residual de 2018”, explica.

A crise no MEC se intensifica com a diversidade de comissionados advindos de indicações das bases políticas de Bolsonaro, sendo que atualmente existem grupos indicados pelos militares, evangélicos e por Olavo de Carvalho, o autodeclarado filósofo e professor, que é o guru de Bolsonaro. “Esse pessoal todo não consegue se entender, cada um pensa de um jeito e não chega a lugar nenhum”.

Em relação à presença de Vélez na Câmara, Rosa avalia que foi vexatória a participação do ministro. “Em 38 anos de educação, nunca pensei que veria uma situação como essa. Foi unânime entre os deputados a percepção de que o ministro não conseguiu responder a nenhuma pergunta de forma concreta. Se o Bolsonaro quiser ver algo de concreto nesta área, tem que ouvir as bases e indicar alguém que tenha capacidade técnica e política para substituir o ministro. A Educação não merece esse desmando”.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet