Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 19 de Janeiro de 2021

0 8
:
5 3
:
1 6

Últimas Noticias

Notícias / Judiciário

6 Mai 2019 - 15:40

Tribunal de Justiça manda investigar Pedro Taques

Gazeta Digital

João Vieira

 (Crédito: João Vieira)
Desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando Perri, determinou que o ex-governador Pedro Taques (PSDB) seja investigado pelo Ministério Público de Mato Grosso (MP) por possível prática de crime de denunciação caluniosa contra o promotor de Justiça Mauro Zaque.

 

O pedido consta na decisão em que o magistrado arquiva a denúncia contra Zaque, que era acusado por Taques de ser o responsável pela fraude no protocolo da Casa Civil em 2017, a respeito de uma denúncia de uma central de escutas ilegais no âmbito da Polícia Militar de Mato Grosso. O caso ficou conhecido como “grampolândia pantaneira”.

 Para Perri, a investigação do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco Criminal) demonstrou “ausência de lastro”, apontando que o promotor “não praticou nenhuma conduta ilícita”, diz trecho da decisão do último dia 3 de maio.

 

Ainda de acordo com o teor da decisão, Pedro Taques também passará a ser investigado pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá no inquérito que investiga a fraude no protocolo, constituição de organização criminosa e obstrução de Justiça.

 

Isso porque, segundo as investigações, a fraude ocorreu dentro da própria Casa Civil, que fica anexada ao gabinete do governador do Estado no Palácio Paiaguás. 

 

O fato ocorreu em 2017 quando o governador da época, Pedro Taques, acusou Mauro Zaque, que tinha sido secretário de Segurança Pública (Sesp) no início de sua gestão, de ter mentido ao afirmar que teria informado a ele (Taques) sobre o esquema de escutas ilegais.

 

“Ele me procurou e disse que recebeu uma denúncia anônima de que havia uma central de escutas telefônicas dentro do governo. Eu pedi para ele formalizar, ele fez. isso no dia 8 de outubro de 2015 (...) encaminhei ao Gaeco que, depois de investigação, arquivou”, disse o governador na época. 

 

Na época dos fatos, Mauro Zaque protocolou a denúncia na Casa Civil. Porém, quando o caso veio à tona, percebeu-se que o número do protocolo remetia a um processo da secretaria de Infraestrutura (Sinfra).

 

De acordo com a própria investigação do governo, se descobriu que a mudança ocorreu com a senha do servidor Rosinaldo Nunes de Almeida, lotado na Casa Civil, e teria iniciado o processo de fraude do sistema de protocolo que modificou e desviou a denúncia sobre os grampos clandestinos que seriam encaminhados ao governador Pedro Taques (PSDB), assinada

pelo então secretário de Segurança Pública da época, o promotor Mauro Zaque. 

 

Atualmente os inquéritos relacionados à “grampolândia pantaneira” se encontram na 7ª Vara Criminal e na Justiça Militar. 

Já os que envolvem promotores de Justiça e magistrados estão com o desembargador Orlando Perri.

 

Outro Lado

 

Procurado pela reportagem, o ex-governador Pedro Taques disse que não teve acesso a decisão, mas que a investigação será a oportunidade para que ele possa “falar e mostrar para a sociedade o que efetivamente ocorreu”.

 

Já o promotor de Justiça Mauro Zaque disse, por meio de nota, que a decisão do Tribunal de Justiça demonstrou que a fraude no protocolo teria ocorrido “no próprio gabinete do então governador”.

“No final o relator determina a instauração de inquérito para apurar a denunciação caluniosa por parte dele”, afirma

 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet