Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 5 de Dezembro de 2021

2 0
:
3 7
:
1 9

Últimas Noticias

Enquete

Na Sua opinião você é a favor ou contra a realização do carnaval em fevereiro de 2022

Notícias / Política

25 Ago 2014 - 10:04

Taques quer que Riva prove "influência" em impugnação

Senador entrou com notícia-crime contra o parlamentar no Tribunal Regional de Eleitoral

Mídia News

 Candidato ao Governo do Estado, o senador Pedro Taques (PDT) entrou com uma notícia-crime no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que seu adversário, José Riva (PSD), apresente provas de que ele exerceu “pressão” na impugnação da candidatura do deputado.

Riva teve o registro de candidatura indeferido, por unanimidade, pelo TRE, no dia 7 de agosto, sob o argumento de ser “ficha suja”.

Desde então, o candidato afirmou, em várias entrevistas, que Taques teria exercido uma “movimentação estranha” e pressionado a Justiça.

O senador, segundo o deputado, também seria "protegido pelo" Ministério Público, por ter sido procurador da República em Mato Grosso.

Para Taques, o adversário precisa apresentar as provas - as quais o senador diz serem “impossíveis” -, a fim de restaurar a legalidade e a legitimidade das eleições.

“Essa providência se mostra adequada e necessária, a fim de restaurar a credibilidade das instituições e, também, trazer aos autos, de maneira pormenorizada, todos os fatos e argumentos necessários à apuração e comprovação das práticas criminosas ora denunciadas”, diz trecho do pedido à Justiça. "Talvez, em sua ótica distorcida, pense todo o mundo gira ao seu redor, ou mesmo que todos estão contra ele, desde o início de sua vida pública. Deve aguçar a visão para enxergar aquilo que realmente é: as instituições fazem seu papel, cumprem as leis"

O senador Pedro Taques também ressaltou a necessidade de transformar a notícia-crime em ação penal em desfavor de José Riva.

“Por fim, desde já afirma a necessidade do processamento da competente ação penal pública incondicionada, face as peculiaridades e urgência do caso em análise, devendo esta notícia-crime ser recebida, processada e transformada em ação penal (mais uma!) em desfavor de José Geraldo Riva”, completa o documento.

Conspiração e esquizofrenia

O senador Pedro Taques também encaminhou requerimentos sobre o caso ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Juvenal Pereira Lima, e ao superintendente da Polícia Federal de Mato Grosso, Élzio Vicente da Silva.

No caso de Juvenal, o parlamentar contextualiza os fatos, chegando a dizer que Riva, “sem o menor pudor em mentir e enxovalhar essa Corte e seus membros – mudando o que deve ser mudado -, que tudo tratou de uma grade armação para persegui-lo e lhe tirar da disputa”.

Ainda, conforme Taques, Riva e seus assessores criaram uma “teoria conspiratória”, digna do “mais alto grau de esquizofrenia”.

“Pois chega ao ponto de afirmar que cada um dos mais de 186 processos a que responde, nas mais variadas esferas judiciais, pelos mais variados motivos e decorrente dos mais variados anos do exercício de mandato, teriam sido fruto dessas conspirações para que ele não fosse governador”.
"Pois chega ao ponto de afirmar que cada um dos mais de 186 processos a que responde, nas mais variadas esferas judiciais, pelos mais variados motivos e decorrente dos mais variados anos do exercício de mandato, teriam sido fruto dessas conspirações"
“Talvez, em sua ótica distorcida, pense todo o mundo gira ao seu redor, ou mesmo que todos estão contra ele, desde o início de sua vida pública. Deve aguçar a visão para enxergar aquilo que realmente é: as instituições fazem seu papel, cumprem as leis, fiscalizam os gastos públicos, processam e julgam aqueles que enveredam para a trilha nebulosa da improbidade e obtenção de benefícios em detrimento do erário”.

Ao presidente do TRE, Taques pede que sejam tomadas medidas necessárias para apurar as suspeitas levantadas por Riva e “restaurar a legalidade e legitimidade das eleições, bem como resgatar a confiança” na instituição.

No caso do superintendente da PF, o candidato pede que também sejam apuradas as suspeitas para aclarar os fatos e trazer luzes ao processo eleitoral, “bem como restaurar a legalidade e legitimidade das eleições – ilicitamente influenciada pelos possíveis crimes cometidos pelo candidato sub judice”.

Taques pede, ainda, que seu adversário seja intimado com urgência para prestar esclarecimentos sobre as “criminosas declarações” que vem fazendo.

 
Sitevip Internet