Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 12 de Agosto de 2020

1 7
:
3 6
:
0 8

Últimas Noticias

Notícias / Judiciário

19 Fev 2020 - 14:16

TJ afasta promotora de MT suspeita de desviar quase R$ 1 milhão

Procuradoria já designou um novo promotor para ocupar o lugar de Solange Linhares Barbosa

Mídia News

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

A desembargadora Clarice Claudino, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, determinou o afastamento da promotora de Justiça Solange Linhares Barbosa, da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Chapada dos Guimarães (a 65 km de Cuiabá).
 
A determinação atende uma denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra a promotora pelo suposto desvio de R$ 985 mil.  
 
O dinheiro supostamente desviado, conforme a denúncia do MPE, é oriundo de termos de ajustamento de conduta (TACs) firmados entre Solange Linhares, quando atuava na Promotoria de Paranatinga (a 373 km da Capital) e instituições.
 
A decisão do TJ foi publicada na segunda-feira (17). O processo, no entanto, corre em segredo de Justiça.
  
Com o afastamento, o Ministério Público decidiu designar o promotor de Justiça Leandro Volochko para assumir a 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Chapada dos Guimarães.
 
A denúncia
 
A ação é assinada pelo procurador-geral de Justiça Antônio Borges e pelo coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originárias (Naco), procurador Domingos Sávio Arruda.
 
Também foram denunciados o fotógrafo Jean da Rosa Nunes e o gerente administrativo Wellington Miranda Passos. 
 
Conforme investigação interna do Ministério Público Estadual, os desvios teriam ocorrido em 13 TACs firmados entre o MPE e empresas, cujos valores eram encaminhados a entidades, como o Instituto Homem Brasileiro, Instituto Wanaki e o Conselho Municipal de Segurança Pública de Paranatinga (Conseg). Os desvios teriam ocorrido na época em que ela era promotora em Paranatinga, em 2017.
 
Nesses locais, ainda segundo a denúncia, a promotora teria poder de influência e, por meio de “cúmplices”, “teria pleno domínio ou, ao menos, decisiva influência”.
 
“É importante mencionar que, para que pudesse executar seu desiderato criminoso, a denunciada Solange Linhares Barbosa se valeu de um estratagema consistente em fazer constar, naqueles Termos de Ajustamento de Conduta, que os valores a serem disponibilizados pelos compromissários se destinariam à execução dos mais variados ‘projetos’, supostamente do interesse do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, que, entretanto, jamais existiram formal ou concretamente”, consta em denúncia.
 
Outro lado 
 
Em nota, a promotora Solange Linhares Barbosa afirmou que ainda não foi notificada da decisão, mas disse confiar que a Justiça será feita. Leia na íntegra: 
 
Nota de esclarecimento
 
A respeito da decisão de afastamento de suas funções públicas, a promotora Solange Linhares esclarece que está em viagem e, portanto, ainda não foi notificada da decisão. 
 
A promotora afirma, ainda, que desconhece os fundamentos jurídicos do novo pedido. Solange também afirma que confia plenamente que a Justiça será feita, “pois há muitas provas de que as ações e projetos atacados na denúncia aconteceram”.
 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet