Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 6 de Abril de 2020

1 5
:
0 1
:
0 4

Últimas Noticias

publicidade

Notícias / Geral

28 Fev 2020 - 16:17

Tribunal de Justiça aprova RGA de 4,48% para os servidores

Medida que recompõe inflação ainda precisa passar pela Assembleia Legislativa e Governo do Estado

Mídia News

O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aprovou, por unanimidade, o projeto que prevê o pagamento de 4,48% de Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores do Judiciário para 2020.
 
A decisão foi tomada durante sessão na tarde desta quinta-feira (27).
 
O pagamento, no entanto, depende da aprovação da Assembleia Legislativa e sanção do governador Mauro Mendes (DEM).
 
Durante a sessão, o presidente do TJ, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, afirmou que Judiciário tem "plenas condições" financeiras de pagar o reajuste neste ano. Ele não informou, porém, quanto será o impacto na folha do Tribunal. 
 
 
Nós estamos fazendo a nossa obrigação. Se o Executivo vetar, aí não vai ser problema nosso
A assessoria de impresa do Tribunal de Justiça também informou que ainda não há informações sobre os números. 
 
“Nós estamos dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal. Não estamos tendo problema de orçamento e não teremos problema de orçamento em 2020, de forma alguma", disse o presidente.
 
“Eu não sei se Executivo, Legislativo, Ministério Público vão dar ou não [a RGA], mas isso já aconteceu no ano passado também. Eu fui bem claro com o governador e com todos que me perguntavam por que nós estávamos dando [o reajuste]. Porque todos que aqui passaram, todos que aqui estão sempre fizeram o dever de casa. Então, nós temos condições de dar a RGA sim e está previsto no nosso orçamento, sem problema algum", acrescentou Rocha.
 
Para o desembargador, caso o projeto seja vetado, não será culpa do Tribunal de Justiça.
 
“Nós estamos fazendo a nossa obrigação. Se o Executivo vetar, aí não vai ser problema nosso. Nós estamos fazendo o nosso, temos orçamento, temos condições de pagar. Mas se o Executivo vetar, a briga passa a ser do outro lado da rua e não do lado de cá", pontuou.
 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet