Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 10 de Agosto de 2020

1 9
:
3 9
:
2 8

Últimas Noticias

Notícias / Judiciário

2 Mar 2020 - 14:11

Prado: Silval não oficializou acusação e "quer parecer bom moço"

Ex-governador do Estado disse em depoimento que informou o MPE sobre extorsão de deputados

Mídia News

Mídia News

 (Crédito: Mídia News)

Publicidade

O ex-procurador-geral de Justiça Paulo Prado afirmou que o ex-governador Silval Barbosa nunca protocolou uma denúncia no Ministério Público Estadual (MPE) sobre o fato de estar sendo extorquido por deputados estaduais, durante sua gestão.
 
Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó na manhã desta segunda-feira (2), Silval afirmou que falou sobre a extorsão para Prado e que “ficou por isso mesmo”. ou seja, o MPE nada fez com a informação.
 
O ex-procurador-geral confirmou que manteve conversa com o ex-governador sobre o caso e o orientou a oficializar a denúncia no MPE, o que, segundo ele, nunca aconteceu.
 
“Numa reunião que eu tive como procurador-geral no gabinete do governador para discutir vários assuntos de trabalho, o governador no final chegou para mim e falou que estava sendo muito pressionado por deputados estaduais. Eu falei para ele chamar toda a assessoria dele para preparar um documento, uma representação, porque de boca você há convir né...”, disse.
 
“Falei para ele preparar um documento circunstanciado dizendo o que estava acontecendo e, em seguida, protocolasse no MPE que nós íamos tomar as providências. Inclusive cheguei a dizer para ele gravar, porque a lei ampara filmagens em caso de ameaças. Ele nunca fez isso. Ele nunca protocolou documento nenhum no MPE”, acrescentou.

Para o ex-procurador-geral, o ex-governador quer agora “suavizar” a sua imagem e dar uma de "bom moço".
 
“É bom que se diga  que o Ministério Público já estava investigando. E aí, quando ele falou isso, eu disse para ele ajudar a gente, colocando isso no papel, mas ele nunca teve coragem. Mas independete disso, o Ministério Público propôs várias ações, inclusive ele [Silval] foi preso, deputados foram denunciados... Ele está querendo suavizar a imagem dele. Agora quer dar uma de bom moço. Isso que está acontecendo”, disse. 
 
O depoimento
 
Silval foi convocado para depor na CPI que investiga suposta quebra de decoro e obstrução da Justiça por parte do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que foi filmado recebendo maços de dinheiro no Palácio Paiaguás.
 
Durante o depoimento, o ex-governador afirmou que chegou a pagar R$ 15 milhões ao ano em mensalinho aos deputados estaduais, durante a sua gestão, para que eles não atrapalhassem o andamento das obras da Copa do Mundo e do Programa MT Integrado.
 
Silval disse que falou sobre a extorsão dos parlamentares em duas reuniões com Paulo Prado. O ex-procurador-geral é concunhado de Emanuel Pinheiro. 
 
“Não estou vinculando grau parentesco de nada. Não foi negado audiência. Quando um governador quer conversar com um presidente, não precisa deslocar, você convida e ele vem no gabinete. Foi o que foi feito. Em uma reunião com o doutor Paulo [Prado], eu falei o que estava acontecendo. Expliquei bem que não era só ali [Assembleia Legislativa], eram outros que estavam, como o Tribunal de Contas. Eu relatei que estava passando por uma série de problemas, com dificuldades das mais perversas para executar os programas de Governo”, disse Silval.
  
“Ele ficou de analisar e me dar uma resposta. Demorou um pouco. Falei novamente numa outra reunião. E, por fim, ele falou que era para gravar, para flagrar todo mundo. Eu disse que dava a ele todas as informações do que estava acontecendo para ele verificar, mas ficou por isso mesmo e eu toquei da forma que me sujeitei”, acrescentou o ex-governador.
 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet