Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 27 de Novembro de 2020

1 1
:
5 8
:
5 5

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Agronegócio

11 Set 2014 - 16:40

Preço do leite pago ao produtor de Mato Grosso sobe quase 1% em julho, diz Imea

Isso pode ter ocorrido devido à elevação no preço do leite, conforme boletim do Imea.

Agência da Notícia com Cenário MT

 Com a chegada da entressafra, o preço do litro do leite pago ao produtor de Mato Grosso subiu em julho se comparado a junho, como era esperado, passando de R$ 0,841 para R$ 0,849, variação mensal de 0,95%. O produtor também foi melhor remunerado com relação ao ano passado, já que, em julho de 2013, o litro era cotado a R$ 0,796, aumento anual de 6,66%. Os dados foram divulgados nesta semana pelo boletim mensal de leite do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

A região Nordeste teve a maior variação mensal positiva de 5,11%, onde o preço pago pelo litro passou de R$ 0,783 em junho para R$ 0,823 em julho.


O preço pago também cresceu nas regiões Oeste (2,11%), norte (0,96%) e Centro-sul (0,68%) e caiu nas regiões Médio-norte (-4,96%), Noroeste (-3,25%) e Sudeste (-0,11%).


Na região Noroeste foi identificado o maior crescimento no período de um ano, 12,73% com relação a julho de 2013, seguida pela região Oeste (11,22%). Apenas a região Nordeste apresentou queda com relação aos preços de julho do ano passado, com uma variação de -5,4%, com preços que foram de R$ 0,870/litro em julho de 2013 para R$ 0,823 em julho de 2014.


Segundo o Imea, a captação diminuiu 17,3 mil litros por dia (de 1,23 milhões de litros para 1,21 milhões por dia). “E a perspectiva do mercado é de que em agosto de 2014 diminua ainda mais, em virtude da menor qualidade e quantidade do pasto, o que prejudica a alimentação animal e afeta diretamente a produção de leite.”


Com a diminuição nos preços do milho e farelo de soja, que são a base suplementar como fontes de proteína e energia, o momento é positivo para os produtores de leite. “Sendo assim, o cenário mostra-se positivo com o custo da suplementação em queda e com expectativa de bons preços do leite para os próximos meses.”


Relação de troca
Novamente, para o mês de julho de 2014, a relação de troca entre o leite e o milho é favorável ao bovinocultor de leite, sendo necessário vender 13,50 litros para comprar uma saca de milho, queda de 25% se comparado a junho, quando era preciso vender 18 litros de leite para realizar a mesma troca.


Derivados
Os derivados de leite que mais sofreram aumento de preço médio no varejo em Cuiabá foram queijo Minas frescal, com alta de 5,48% com relação a junho, sendo cotado a R$ 21,38/kg, e bebida láctea, que teve aumento de 4,29%, sendo cotada a R$ 2,43/litro em julho, diante dos R$ 2,33 do mês anterior. O queijo Minas frescal foi também o que mais apresentou variação de preços no período de um ano, registrando aumento de 22,52% com relação a julho de 2013, quando o preço médio do quilo custava R$ 17,45 ao consumidor.


Já o requeijão (a cada 200g) e a ricota (a cada quilo) foram os produtos que mais baratearam ao consumidor em Cuiabá se comparados os preços de junho a julho, apresentando queda de -3,38% e -2,38%, respectivamente.


No varejo, o litro do leite vendido ao consumidor não acompanhou a alta mensal de 0,95% do valor pago pelo litro de leite ao produtor, já que os leites desnatado e semidesnatado não apresentaram variação e o integral subiu apenas 0,67% com relação ao mês de junho.


Com relação aos preços de julho do ano passado, o litro dos três tipos de leite no varejo em Cuiabá sofreram queda, com destaque para o leite UHT desnatado, que foi também o derivado que mais teve queda, de -13,5%, passando de R$ 3,11 para R$ 2,69. Os leites UHT semidesnatado e integral caíram -9,46% e -2,29% por litro, respectivamente, e foram cotados a R$ 2,87 e R$ 2,99 em julho de 2014.


A manteiga da indústria, importante derivado lácteo do Estado, teve uma alta de 1,90%.


Isso pode ter ocorrido devido à elevação no preço do leite, conforme boletim do Imea.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet