Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 2 de Abril de 2020

0 0
:
2 1
:
5 0

Últimas Noticias

Notícias / Política

24 Mar 2020 - 14:30

Presidente do TSE diz ser precoce debate sobre adiamento de pleito

Políticos entendem que interesses eleitorais podem impactar medidas no combate ao coronavírus

Mídia News

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, classificou como “precoce” um debate, neste momento, a respeito do possível adiamento da eleição municipal de outubro.
 
O assunto veio à tona nos últimos dias, em razão da pandemia da Covid-19 (novo coronavírus), que impôs uma série de medidas de isolamento em todo País.
 
O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, é um dos que já se posicionou favorável ao adiamento do pleito. Especialmente, por entender que interesses eleitorais influenciem nas ações adotadas para a contenção da doença no Brasil. Em Mato Grosso, o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo também defendeu o adiamento caso a pandemia avance mais alguns meses.
  
“Quanto ao adiamento das eleições municipais 2020, entendo cuidar-se de debate precoce, não sendo demais repisar que tem como objeto matéria prevista expressamente no texto constitucional e na legislação infraconstitucional”, resumiu a presidente em uma nota publicada no site do TSE.

A ministra também falou de outras ações que vêm sendo adotadas pela Justiça Eleitoral, bem como pedidos feitos por políticos no sentido de prorrogar o prazo de filiação partidária – que segue até 3 de abril.
 
“Também submeti à apreciação do Tribunal na última sessão plenária (19/3) pedido de parlamentar no sentido de prorrogação do prazo de filiação partidária fixado na Lei Eleitoral (lei 9.504/1997). O colegiado deliberou unanimemente pelo indeferimento em se tratando de prazos previstos na legislação vigente, o que serve de norte para temas correlatos”, disse.
 
A presidente pontuou, também, que o País atravessa um momento de “extrema gravidade e delicadeza” em razão da pandemia.
 
Weber disse estar atenta à preservação da saúde não só de ministros, magistrados, servidores e colaboradores da Justiça Eleitoral, como também do eleitorado e da sociedade como um todo.
 
“Por isso, desde a última semana e na linha de deliberações do STF e do CNJ, adotei uma série de providências que incluem a edição de Resolução estabelecendo medidas restritivas ao acesso e trânsito de público nas dependências do tribunal (Resolução 23.615/2020)”, disse.
 
“Bem como imposição de teletrabalho, suspensão da realização de eventos, suspensão de prazos processuais com algumas ressalvas, espaçamento das sessões presenciais para uma a cada quinzena com o incremento das sessões virtuais, que passaram a abranger toda a classe de processos, e a instituição de Gabinete de Crise para monitoramento. A evolução diária do quadro fático está a exigir permanente reavaliação das providências”, concluiu a presidente.
 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet