Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 24 de Setembro de 2020

0 8
:
3 1
:
2 5

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Economia

17 Abr 2020 - 07:55

Sefaz: empresas de MT deixam de faturar R$ 300 milhões ao dia

Secretário Rogério Gallo diz que queda no faturamento tributável foi de 25% em Mato Grosso

Mídia News

Mídia News

 (Crédito: Mídia News)
A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) calcula que empresas estão deixando de faturar R$ 300 milhões ao dia em Mato Grosso em razão da pandemia da Covid-19(o novo coronavírus).

 

A informação foi confirmada pelo secretário de Fazenda Rogério Gallo, durante entrevista à Rádio Jovem Pan, na manhã desta quinta-feira (16).

 

Segundo ele, os dados são relativos à última semana e levam em consideração o faturamento diário tributável, que é a base de para incidência do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias).

“Nos meses anterior à Covid-19, janeiro e fevereiro, por exemplo, tínhamos um faturamento diário tributável de R$ 1,3 bilhão. Essa era a movimentação diária no Estado, tanto em vendas dentro e fora de Mato Grosso”, disse.

“Nessa última semana, o movimento diário foi de R$ 1,030 bilhão, uma queda significativa de quase 25%. A queda já registrada pelas notas fiscais que chegam a base da Sefaz foi de R$ 300 milhões no faturamento diário das empresas mato-grossenses”, emendou o secretário.

 

Gallo reiterou que esse cenário obviamente impacta na arrecadação e os reflexos no caixa do Poder Executivo já foram sentidos no mês de abril.

 

Até o momento, a Sefaz já apurou uma queda de 16% no ICMS. Para maio, a depender do prazo que a quarentena pode se estender, a queda de faturamento pode ser ainda maior, alcançando até 40%.

 

“Estamos numa primeira onda de enfrentamento ao coronavírus. A segunda onda vai atingir a economia com reflexos socioeconômicos. O principal reflexo será a perda de renda. As pessoas ficam desempregadas e, não tendo renda, não há consumo”, observou o secretário.

 

“Isso vai impactar de forma permanente o caixa do governo estadual, municipal e, certamente, do governo federal. Por isso que existe toda essa movimentação no Congresso de socorro aos estados e municípios”, afirmou Gallo, em alusão ao plano que estabelece auxilio financeiro a estados e municípios durante a pandemia.

 

A ideia é recompor por seis meses as perdas com a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, estadual) e com o Imposto Sobre Serviços (ISS, municipal).

 

“Na prática, pegariam como base a receita do ICMS de 2019. Se em abril do ano passado, Mato Grosso arrecadou R$ 820 milhões e, neste ano, a arrecadação no mês foi de R$ 650 milhões, a União iria recompor essa diferença”, explicou.

 

O pojeto foi aprovado na Câmara e encaminhado ao Senado.

 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet