Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 26 de Maio de 2020

0 4
:
4 3
:
5 0

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Agronegócio

18 Mai 2020 - 09:31

Mercado de defensivos para milho tem alta de 8%

Herbicidas seguem sendo os agroquímicos mais utilizados no cereal brasileiro

Agro Link

A safra de Verão 2019/20 do milho brasileiro movimentou US$ 312 milhões em produtos agroquímicos, apontou o novo BIP Milho (Business Inteligence Panel), recém liberado pela Spark Inteligência Estratégica. O resultado significou uma alta de 8% no uso de defensivos agrícolas aplicados no cereal na comparação com a safra anterior, revelou em reportagem publicada o portal AgroPages (China).

De acordo com o sócio-diretor da Spark, André Dias, esse crescimento está relacionado ao aumento de 10% da taxa de adesão de produtores ao controle de pragas, doenças e invasoras. Conforme Dias, a média de tratamentos apurada pelo BIP na safra foi de 11,2 por área plantada. O executivo também considera relevante a elevação de 4% medida no plantio de sementes com a tecnologia Bt+RR. Tais cultivares, informa ele, preencheram 78% das áreas de milho, equivalentes a 2,647 milhões de hectares

O coordenador de projetos da Spark, Lucas Alves, acrescenta que as sementes Bt+RR absorveram 74% das vendas de defensivos para a cultura, correspondentes a US$ 232 milhões. Na safra 2018-19, compara o executivo, as mesmas cultivares ocuparam, proporcionalmente à área então plantada, 71% das lavouras, movimentando US$ 191 milhões.

De acordo com o levamento da Spark, os herbicidas seguem na dianteira entre os agroquímicos do milho. Os produtos tiveram participação de 38%, com vendas de US$ 118 milhões. O glifosato permanece o principal ingrediente ativo, com 44% do segmento (US$ 52 milhões). A atrazina deteve 1/4 da categoria (US$ 25 milhões) e os ativos tembotrione, atrazina + simazina, clethodim e mesotrione, entre outros, totalizaram US$ 41 milhões.

Segmento vice-líder na cultura, o manejo de tratamento de sementes totalizou 22% das vendas (US$ 68 milhões). A Spark destaca que o tratamento de sementes com inseticidas movimentou US$ 63 milhões, equivalentes a 93% da categoria, um crescimento de 17% frente ao ciclo 2018-19. Já o tratamento de sementes por fungicidas, conforme a Spark, mostrou estabilidade nas vendas de US$ 5 milhões (7%).

Os números da Spark revelam ainda que os inseticidas tiveram 20% de participação entre os defensivos para milho, totalizando US$ 63 milhões. Quase a metade do resultado obtido na categoria, a terceira mais importante para a indústria na cultura, foi puxado pelo controle de lagartas, que atingiu US$ 31 milhões em vendas (49%). Igualmente representativos, os inseticidas para controle de sugadores, como a cigarrinha e o percevejo-barriga-verde, totalizaram US$ 30 milhões ou 48% do segmento.

Quarta categoria em vendas, com 17% de participação, os fungicidas para milho movimentaram US$ 53 milhões. Produtos do grupo estrobilurina + triazol atingiram US$ 29 milhões, seguidos dos ‘premium’ (US$ 10 milhões) e protetores (US$ 10 milhões). Os produtos adjuvantes, segmento com menor participação na agricultura em geral, fecharam a safra com 3% das vendas (US$ 9 milhões).

Entre os estados produtores, o BIP Milho da Spark traz o Rio Grande do Sul na liderança em área cultivada, com 28% do total (939 mil hectares). Minas Gerais é vice-líder com 23% (774 mil ha). Na terceira e quarta posições aparecem Santa Catarina e Paraná, que plantaram 548 mil ha (16%) e 462 mil ha (14%), respectivamente. Quinto maior produtor, São Paulo concentrou 8% (273 mil ha) das lavouras. Goiás e Bahia fecham o ranking, com 233 mil ha (7%) e 166 mil ha (5%).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet