Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 29 de Maio de 2020

1 7
:
1 9
:
5 7

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Geral

22 Mai 2020 - 14:04

Lei complementar altera estrutura da Polícia Civil e cria mais duas delegacias especializadas

Foram criadas as Delegacias Especializadas de Combate à Corrupção (DECCOR) e a de Crimes Informáticos.

Redação

O governador Mauro Mendes sancionou nesta semana a Lei Complementar 664/2020 que cria na estrutura da Polícia Civil de Mato Grosso a Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) e a Delegacia Especializada de Crimes Informáticos. A lei atualiza também a atuação de unidades especializadas no âmbito da intuição, entre elas as que trabalham com combate ao crime organizado e as Delegacias de Polícia de Circunscrição Estadual, como as que atuam em investigações de crimes ambientais, tráfico de entorpecentes, crimes tributários e de fronteira.

A Lei Complementar, de autoria do Poder Executivo e publicada na edição de 19 de maio do Diário Oficial do Estado, foi aprovada na Assembleia Legislativa, após análise pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Casa de Leis.

Conforme a estrutura criada a partir da atual legislação, que altera artigos da Lei Complementar 407/2010, a Deccor terá atribuição investigativa de infrações penais previstas no Capítulo I do Título XI do Código Penal Brasileiro e atinentes às licitações, ocorridas na Administração Pública Direta ou Indireta do Estado de Mato Grosso. Excepcionalmente, a Delegacia Especializada também investigará infrações de maior complexidade contra Administração Pública Direta ou Indireta municipal.

A criação de uma delegacia exclusiva para atuação nos crimes de corrupção é um dos critérios estabelecidos no ano passado pelo Ministério da Justiça para rateio entre as unidades da federação dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública.

O delegado-geral da Polícia Civil, Mário Resende, reforça que a nova Delegacia, que está em atividade, desde a edição do Decreto Estadual 267/2019, permite à Polícia Civil atuar em uma linha de trabalho investigativo estabelecida no formato de forças-tarefas, com integração e cooperação de órgãos de controle externo e interno. “A criação da Deccor vem reforçar, como é uma realidade em todos os estados, a atuação da Polícia Civil na proteção do erário público, que é um bem de toda a sociedade”, pontuou o delegado-geral.

Com a criação da Deccor, a Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública fica com atribuição de investigar infrações penais contra a ordem tributária cometidas contra o Estado de Mato Grosso. Excepcionalmente, a Defaz terá atribuição no âmbito municipal.

Crimes informáticos

Assim como ocorre em outros 14 estados da federação, que contam com unidades para investigação de crimes virtuais ou cibernéticos, a Polícia Civil de Mato Grosso tem agora na estrutura, a partir da Lei 664/2020, a Delegacia Especializada em Crimes Informáticos. A instituição já possui uma Gerência de Crimes de Alta Tecnologia e, com a criação da delegacia específica, planeja reforçar as investigações nessa área.

“Com a nova delegacia, a Polícia Civil reforça a estrutura de atuação no combate a crimes que são realidade no mundo contemporâneo, com a expansão de ocorrências criminais por meios cibernéticos”, pontuou o assessor institucional, delegado Joaquim Leitão Junior.

Crime Organizado

A Divisão de Investigações Especiais, da Gerência de Combate ao Crime Organizado, tem a atribuição de investigar as ocorrências de furto, roubo e conexas, direcionadas a bancos, caixas eletrônicos, defensivos agrícolas e afins. Com a alteração na nova lei, o apoio logístico e operacional fica a cargo da unidade circunscricional do fato delituoso. A GCCO também fornecerá apoio a outras delegacias e às que expressamente forem determinadas.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet