Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 7 de Julho de 2020

2 0
:
0 6
:
5 6

Últimas Noticias

Notícias / Política

2 Jun 2020 - 09:34

“Cuiabá não merece o que está acontecendo hoje”, diz Mendes

Governador alfineta Emanuel e cita time "escalado" para disputa na Capital no próximo processo eleitoral

Mídia News

Publicidade

Em meio as brigas constantes com o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), o governador Mauro Mendes (DEM) admitiu que articula lançar alguém de seu grupo político para a disputa eleitoral na Capital.
 
Em entrevista à Rádio Mega FM, na última segunda-feira (1º), o demcorata afirmou querer mudar a realidade da cidade.
 
“Acreditamos, sim, que precisaremos apresentar um bom nome à Prefeitura. Cuiabá não merece o que está acontecendo hoje”, disse.
 
Questionado sobre suas preferências para essa disputa, o governador preferiu não revelar nomes. Mas disse que há “muita gente boa” para se apresentar as urnas.
 
De todo modo, adiantou alguns “predicados” que o escolhido deve ter e ainda voltou a alfinetar, mesmo que sem citar nome, o prefeito Emanuel Pinheiro.
 
"Cuiabá merece alguém trabalhador, honesto – acima de tudo - e competente".

“Cuiabá merece alguém trabalhador, honesto – acima de tudo - e competente. Seria muito bom se isso acontecesse. Não teríamos os muitos problemas que estamos tendo se existisse isso: honestidade nos propósitos, tratar com seriedade as informações”, disse.
 
“Vejo o que acontece na pandemia. O Governo abriu 80 leitos novos para pacientes com Covid-19. Cuiabá não abriu nenhum, mas recebeu dinheiro para isso. Isso é brincar com a saúde. Por isso eu digo, pode ser qualquer um, mas tem quer ser honesto, sério e competente”, afirmou.
 
Nos últimos dias, três secretários de Mendes filiaram-se ao DEM, de modo a ficarem à disposição para uma eventual disputa. São eles: Mauro Carvalho (Casa Civil), Rogério Gallo (Fazenda) e Marcelo de Oliveira (Infraestrutura).
 
Outro que ingressou na sigla foi o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que era do PSB. Ele mudou de legenda durante a janela partidária, que permite a troca de partido sem perder o mandato - ele é vereador.
 
Adiamento de eleição
 
Mesmo com um time já “escalado”, o governador defende que o pleito deste ano seja adiado por alguns meses, em razão da crise sanitária que o País atravessa.
 
Havendo o adiamento, abre-se um novo prazo para descompatibilização daqueles que atualmente ocupam cargos públicos e que tenham a intenção de encarar as urnas.
 
“Acho que eleições serão adiadas e precisam ser adiadas. Falei isso na época da eleição de senado e um monte de gente criticou. Deu 15 dias, o TSE adiou. É obvio. Como fazer eleição em meio à pandemia? Como fazer convenção partidária em julho?”, questionou.
 
“Isso não é prioridade. Prioridade, agora, é cuidar da saúde, abrir leitos, cuidar da economia, salvar os empregos. O Governo está trabalhando nessa prioridade. Tenho informação e quase certeza que será postergada essa eleição. Se for em outubro, mês que vem começa o calendário. Agora, se adiar, adia todo esse processo de descompatibilização”, completou.
 

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet