Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 3 de Agosto de 2020

0 6
:
5 1
:
2 3

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

6 Jul 2020 - 08:35

Milho: confira a tendência para as cotações nesta semana

Canal Rural

Publicidade

Acompanhe abaixo os fatos que merecerão a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista da Safras Paulo Molinari.

A grande surpresa da semana ficou com o relatório de área plantada divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), na terça-feira, 30;

A área projetada era de 97 milhões de acres, o mercado esperava 95,2 e o USDA trouxe 92 milhões de acres. O impacto da pandemia em abril e maio sobre os setores de frigoríficos e as indústrias de etanol parece ter afetado as decisões de plantio;

Os preços mudaram rapidamente a sua trajetória, passando de US$ 3,20 para US$ 3,50 por bushel pela inversão do perfil de produção. Agora, a estimativa poderá ficar dentro de uma safra normal apenas, 370 milhões de toneladas contra 406 inicialmente projetadas. Isso se a produtividade média estiver mantida em patamares recordes;

Os estoques, que seriam recordes para 84 milhões de toneladas, agora devem convergir para níveis de 48 milhões, ou seja, abaixo dos atuais;

Isso não quer dizer que os preços do milho vão explodir, mas que as chances do mercado vir abaixo de US$ 3,20 na colheita são limitadas e ele poderá agora se manter em patamares mais elevados;

Esta correção de rota elevou os preços FOB na América do Sul em US$ 10/US$ 15 por tonelada e melhorou as condições de exportação do Brasil;

Atenção ainda ao clima no Meio-Oeste em julho;

O mercado interno se mostrou muito firme com a alta na Bolsa de Chicago e o câmbio bastante volátil na semana;

Diante da colheita ainda lenta, com exceção de Mato Grosso, as tradings precisaram avançar em compras para atender aos embarques nos portos;

Essa combinação ajudou os preços internos a seguirem os portos. Os portos chegaram a trabalhar a R$ 52/R$ 53 na semana, fechando o período a R$ 51. Preços bem melhores diante desta somatória de bons embarques em julho, Chicago invertendo seu viés e câmbio ainda favorável;

Contudo, a colheita brasileira deve avançar mais acentuadamente agora em julho e agosto, atendendo a toda a demanda interna e exportação. Se não houver surpresas em termos de clima no Meio-Oeste dos EUA e no câmbio, o mercado interno poderá sofrer alguma acomodação.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet