Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 3 de Agosto de 2020

0 6
:
0 3
:
5 9

Últimas Noticias

Notícias / Economia

7 Jul 2020 - 11:10

Após perdas de mais de R$ 350 mi, MT passa por segunda onda de queda na arrecadação

Olhar Direto

Rogério Florentino - Olhar Direto

 (Crédito: Rogério Florentino - Olhar Direto)

Publicidade

O secretário de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo (DEM), avalia o momento de arrecadação do estado como de uma segunda onda de perdas, tendo em vista que quando o comércio voltava a trabalhar os números da pandemia da Covid-19 cresceram, e isso fez com que vários prefeitos decretassem novas medidas de isolamento. 


Segundo Gallo, em entrevista ao Jornal do Meio Dia, a receita do estado estava indo bem até o mês de março, depois despencou em abril e maio e, diante de um ensaio de retomada, houve novas quedas em meados de junho. 

"Agora começa a fragilizar. A gente já vem de uma recuperação das atividades econômicas. As empresas em junho começavam a faturar o mesmo que arrecadavam em janeiro e fevereiro. Mas Mato Grosso agora vive uma segunda onda. Em março tivemos a primeira onda de queda e agora estamos de novo. Por certo, isso está impactando nas atividades econômicas. 

Gallo confirmou que durante esse período de perdas, Mato Grosso deixou de receber em torno de R$ 350 milhões apenas do ICMS das empresas. Porém, a folha salarial continua em dia devido ao bom trabalho de economia feito pelo governador Mauro Mendes (DEM).

Além disso, como uma espécie de alternativa para fazer a economia voltar à ativa, o secretário, com parecer favorável do Palácio Paiaguás e das loterias federais, retornará com os sorteios da Nota Fiscal Eletrônica. Ao total, serão 10 até janeiro de 2021.
 
"Para estimular a arrecadação, o estado irá fazer dois sorteios esse mês da Nota Eletrônica. Precisamos fazer a economia girar. Todos sabem que o sorteio é com base na loteria federal. Além desses sorteios, que representam o mês de abril e maio, teremos mais 10 sorteios até o mês de janeiro", comentou. 

Por último, Gallo também respondeu sobre possível corte feito pela Secretaria de Fazenda em projetos aprovados pela Assembleia Legislativa. Segundo alguns deputados, a Casa de Leis aprova e a Sefaz veta. Na tribuna, há deputado que chamou Gallo de "Homem Tesoura", pois ele corta tudo que chega da ALMT. 

"Na verdade, a Assembleia aprova projetos com absoluta independência. Para ser aprovado pelo governador é necessário caber no bolso do estado e passar por um parecer técnico. Algumas não cabem e por isso é necessário controlar isso. Mas não queremos polemizar, porém respeitamos os projetos. No ponto de vista técnico temos que estudar os projetos. Primeiro a gente segue a orientação legal do projeto e depois do  governador", concluiu o secretário.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet